Abuso de pai choca população

0

José Souza deverá ser encaminhado ao presídio / Foto: Divulgação SSP
O acusado nega o abuso, mas a delegada da mulher do município de Itabaiana, Juliana Alcoforado, relata que a vítima conta detalhadamente o segredo que guardou durante 10 anos. A mulher de 32 anos, moradora da zona rural do município de Itabaiana, conta que os abusos do pai começaram quandoela tinha 22 anos.

O crime noticiado pelo Portal Infonet desde a última quinta-feira, 22, é um dos mais graves já registrados no Estado. Segundo a delegada, o depoimento da vítima é dramático e mostra a crueldade a que a família estava submetida durante todos esses anos. Juliana Alcoforado lembra que apesar dos maus trato que a mãe, uma senhora de 70 anos, e a filha sofriam constantemente por parte do pai, identificado como José Souza, de 62 anos, a idosa não desconfiava do abuso.

A delegada da mulher diz que a população deve ligar para o 181
Durante depoimento na Delegacia da Mulher, a senhora disse que acreditava que os netos poderiam ser de um homem casado, já que a filha nunca revelou a paternidade. A delegada explica que a filha era constantemente ameaçada e agredida fisicamente para que o abuso fosse consumado.

Muito revoltada com o sofrimento, principalmente por presenciar os espancamentos que a mãe sofira, e diante das ameaças do pai, a vítima resolveu contar toda a verdade. Juliana Alcoforado diz que a intenção do idoso era colocar a esposa para fora de casa e manter a filha como mulher.

Grávida de um mês, a delegada menciona que a vítima não pretende praticar o aborto e que as duas filhas, de oito e nove anos, são saudáveis.

Prisão

José Souza permanece preso na carceragem da Delegacia da Mulher, em Itabaiana, onde aguardará transferência para um presídio.

Crianças

A delegada ressalta que as crianças ficaram sabendo que são filhas do avô e que apesar da idade reagiram de forma surpreendente. “Elas chegaram a questionar como um pai fazia isso à filha”, recorda Juliana, salientando que as meninas passarão por tratamento psicológico.

Denúncia

Sobre o trabalho que vem sendo desempenhado e das recentes denúncias da população com relação aos casos de violência e abuso sexual, Juliana Alcoforado diz que há três anos os moradores de Itabaiana vem acompanhando a resolução dos casos e que a rápida resposta dada pela polícia tem feito com que as pessoas procurem a delegacia e denunciem. “Quero mais uma vez aproveitar para divulgar o disque denúncia que é o 181”, diz a delegada.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais