Acabou o sequestro em Aracaju

0

Cristielane sorri ao ser libertada (Fotos: Portal Infonet)
Chegou ao fim o sequestro que vitimou a vendedora de produtos hospitalares Cristielane Caetano Mota Santos, 21, mantida em cárcere privado pelo ex-marido José Elígio Tavares, por cerca de 30 horas, no imóvel onde o casal vivia em Aracaju.

As negociações tiveram progresso depois da interferência da psicóloga Juliana Andrade Passos, do Centro de Atendimento Psicossocial da Defensoria Pública de Sergipe. Pouco antes das 15h, o secretário da Segurança Pública, João Eloy, retornou ao local de forma articulada e pôs todo o esquema apostos para promover o resgate da vítima.

Vítima e seqüestrador saíram de ambulância. Ela saiu do cativeiro sorridente, acenando para o público que aguardava o desfecho nas imediações e foi encaminhada ao Hospital Nestor Piva, Zona Norte de Aracaju. E Elídio foi encaminhado para o Hospital São José.

 

Psicóloga, psiquiatra e policiais momentos antes do desfecho
Agora à tarde, a cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública se reúne para definir o destino de Elígio. Nesta reunião, os policiais definirão estratégia para iniciar as investigações para identificar a origem da arma utilizada pelo seqüestrador.   

Audiência

De acordo com informações de familiares, Cristielane Caetano Mota Santos teria audiência marcada para esta quarta-feira, em inquérito policial instaurado na Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis, fruto das ameaças que teria sofrido e supostamente praticadas pelo ex-marido.

O Portal Infonet tentou confirmar na Delegacia, mas não conseguiu. O plantonista informou que a informação só seria possível com os delegados envolvidos, mas nenhum deles, procurados pelo Portal Infonet, atendeu a ligação.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais