Acusado de estupros e assassinados é preso

0

Vítimas devem procurar a polícia ou ligar para o 181

Para a polícia, um ‘monstro’ que agia friamente no interior do Estado cometendo crimes e estuprando mulheres. Conhecido como ‘Toucinho’, um homem identificado como José Airton dos Santos, é acusado de ser comparsa da dupla acusada de estupro e homicídio em Riachuelo, no início deste mês.

Airton foi preso na última quinta-feira, 28, após um trabalho de investigações da Delegacia da Mulher de Itabaiana, chefiada pela delegada Juliana Alcoforado. Ele era tido como perigoso porque agia com bastante crueldade com as vítimas.

‘Toucinho’, que foi preso na manhã da última quarta-feira, 28. A delegada relata que em um dos crimes, o acusado, juntamente com os comparsas Márcio e Gizélio – ambos acusados também pelos mesmos tipos de crimes em Riachuelo -, estupraram uma mulher na frente do marido e do filho, utilizando-se de práticas humilhantes e com violência. O fato ocorreu no povoado Mangabeira, em Itabaiana.

“Esse crime foi realizado com requintes de crueldade, pois eles obrigaram a mulher a permanecer despida de pernas abertas para que os filhos e o marido vissem o estupro. O esposo da vítima foi assassinado e teve o crânio esfacelado com o uso de um cavador de terra. A prisão

A delegada Juliana Alcoforado

de Márcio possibilitou que chegássemos ao Toucinho ontem. Agora estamos empenhados na prisão do Gicélio”, explica a delegada.

Prisão 

“Toucinho” foi encontrado na cidade de Muribeca, após operação conjunta da delegacia daquela cidade com o Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), o Comando de Operações Especiais da Polícia Militar (COE), e com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol).

“Parceria”

Juliana acrescenta que após o crime em Itabaiana, as investigações apontavam para a “parceria” do trio. Eles estão envolvidos em outro crime de estupro no dia no dia 10 de abril, quando além de abusar de uma jovem e matar o padastro dela, utilizando uma arma de fogo, eles espancaram o namorado da jovem, que assistiu a toda a ação criminosa “E ainda roubaram celulares e dinheiro das vítimas”, completa.

Ainda de acordo com a delegada, nesse mesmo dia os acusados chegaram perto de cometer outro latrocício, pois roubaram um jovem com deficiência auditiva e atiraram contra ele. O trio ainda efetuou disparos contra uma residência do mesmo povoado e o roubo a duas propriedades rurais da região. 

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais