Acusado de pedofilia vai a audiência no Gumersindo Bessa

0
José Carlos foi preso no dia 20 de fevereiro após marcar um encontro da casa da vítima (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Aconteceu no início da tarde desta quarta-feira, 8, audiência de instrução e julgamento na 6ª Vara Criminal do Fórum Gumersindo Bessa sobre o caso do ex-taxista José Carlos dos Santos, 42, acusado pela prática de crimes de aliciamento de crianças por meio das redes sociais. Na ocasião, uma das meninas aliciadas pela Internet, foi ouvida juntamente com a mãe, na Sala de Depoimentos Especiais de Crianças e Adolescentes.

O advogado de defesa de José Carlos dos Santos preferiu não se pronunciar alegando que o processo corre em segredo de justiça. Mas um dos policiais que fez a prisão, o cabo Jorgeval Santos, também esteve no Fórum Gumersindo Bessa para prestar depoimento e conversou com a reportagem do Portal Infonet.

“O Ciosp recebeu a informação de que a população estava linchando o acusado na casa da vítima, e nos acionou. Eu e meu colega fomos até o local e o prendemos levando para o DAGV. Atualmente ele está preso na delegacia do Fernando Collor. A mãe da menina está lá dento com ela prestando depoimento, mas o que aconteceu foi que ele conversava com ela pelo Facebook, a mãe desconfiou e passou a se passar pela filha. Ele perguntou se ela estava sozinha em casa e ela [a mãe dizendo ser a garotinha] disse que sim e marcou o encontro na própria casa. Quando ele chegou lá encontrou foi a mãe e outras pessoas que o quiseram linchar. A informação é de que ele fazia isso com outras crianças”, relata o policial militar.

Um dos policiais que efetuou a prisão também compareceu ao Gumersindo Bessa nesta quarta

Até às 14h desta quarta-feira, a audiência não havia terminado e Josevaldo aguardava para ser ouvido pelo juiz Diógenes Barreto. Ele foi preso no último dia 20 de fevereiro de 2014. À época, a delegada do Departamento de Atenção a Grupos Vulneráveis (DAGV), Mariana Diniz, contou que “o acusado fingia ser uma garota de 13 anos chamada Yasmin, que estimulava as crianças de falar sobre assuntos inoportunos para a idade, a exemplo de virgindade e relacionamento com homens mais velhos”.

A mãe da menina ouvida hoje (8) no Gumersindo Bessa, desconfiou se tratar de um pedófilo que estava conversando com a sua filha por meio do computador. E sem pensar duas vezes, ela assumiu o bate-papo, se passou pela filha e marcou o encontro em sua residência, evitando assim, um possível estupro. Ao chegar, José Carlos dos Santos foi surpreendido com as presenças da mãe da menina, um primo e um policial militar.

Em depoimento à polícia, ele informou ter molestado sexualmente uma sobrinha e que armazenava fotografias pornográficas.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais