Acusados de homicídio e tráfico morrem em confronto com policiais

0
IML constata afogamento como causa da morte de turista (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Dois homens acusados de homicídios, tráfico de drogas e pistolagem morreram neste sábado, 26, após troca tiros com policiais civis e militares em Poço Verde. Os acusados, que eram considerados de criminosos de alta periculosidade, reagiram ao cumprimento de mandado de prisão temporária.

A operação para o cumprimento dos mandados de prisão foi executada por policiais civis de Tobias Barreto, da Companhia Independente de Operações em Área de Caatinga (Ciopac) e do 11º Batalhão de Polícia Militar. Os policiais se deslocaram até as residências dos acusados, mas foram recebidos a tiros. Com o confronto, os suspeitos foram feridos e vieram a óbito antes da chegada ao hospital.

De acordo com o delegado Fábio Pimentel, os suspeitos identificados como Naldinho e Batista eram temidos pela população. “Os suspeitos eram pessoas extremamente violentas e agiam com brutalidade com suas vítimas diretas e com aqueles que agiam que tentavam se levantar contra eles em eventuais investigações”, destaca.

“Batista, por exemplo, ordenava que as pessoas proprietárias de câmeras de monitoramento apagassem as imagens dos crimes que o seu grupo praticava. Já Naldinho, dominava a prática de drogas. Ele matava seus inimigos sem piedade. Para se ter noção do grau de periculosidade, existe um processo criminal contra ele, onde as testemunhas estão em um programa de proteção dada a periculosidade que ele tinha. Várias pessoas que chegaram a testemunhar contra ele em outro processo foram a óbito porque ele as matou”, completa o delegado Fábio.

As armas utilizadas pelos criminosos na ação contra os policiais foram apreendidas e encaminhadas à Delegacia de Tobias Barreto.

por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais