Adema tenta capturar jacaré no bairro Jabotiana

0

Dois jacarés da espécie do papo amarelo foram capturados em áreas urbanas de Aracaju, na quinta-feira, 18, pelos técnicos da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Um vídeo de outro animal da espécie no bairro Jabotiana circula nas redes sociais desde ontem a noite, mas este jacaré ainda não foi capturado.

“Capturamos dois filhotes de jacaré ontem, um no Largo da Aparecida, no Jabotiana, e outro na Aruana. Os dois estão na Adema e serão devolvidos hoje a natureza. O terceiro animal, que já é adulto, que é o do vídeo, ainda não foi capturado. Ontem estivemos no Jabotiana, mas o animal entrou numa área de pântano e não foi possível resgatá-lo, mas técnicos estão lá no momento tentando fazer o resgate”, conta Gilvan Dias, presidente da Adema.

Os dois animais capturados na quinta-feira, 18, são filhotes (Foto: Adema)

Segundo Gilvan, o aparecimento desses animais em áreas urbanas serão mais comuns a partir de agora por conta das inundações e chuvas. “Já temos um problema por conta da expansão imobiliária e com isso os animais estão perdendo espaço, então naturalmente eles aparecem na área urbana, local que era seu habitat. Os alagamentos arrastam esses animais, principalmente os filhotes, e eles adentram a área urbana em busca de alimentos e de seus pais”, explica.

A orientação do órgão, é que as pessoas que encontrarem animais silvestres, a exemplo de jacarés, não tentem capturá-los para não ocorrer acidentes. O correto é entrar em contato com a Adema através do número 98819-7558 (plantão 24h) ou pelo aplicativo Adema Sergipe.

“As pessoas devem evitar atos de heroísmo e tentar resgatar esse tipo de animal, eles não vão correr atrás de uma pessoa, mas são animais muito fortes que numa mordida facilmente podem arrancar um membro, então ninguém deve chegar perto, deve manter apenas o contato visual para indicar aos técnicos o local que o animal está. Por conta desse novo momento estamos com plantão de 24 horas e fazendo o monitoramento das áreas. É bom lembrar que quem tentar manusear esses animais pode responder criminalmente por mera conduta”, ressalta Gilvan.

Por Karla Pinheiro

Comentários