Advogado faz apelo ao Governador

0

Advogado faz apelo a Marcelo Déda Foto: Agência Alese
O advogado Evaldo Campos quebrou o silêncio e falou com a equipe do Portal Infonet a respeito do estado de saúde de seu sogro, José Everaldo e Silva, que está preso acusado de ser o mandante da chacina que aconteceu em setembro do ano passado no município de Itaporanga D´Ajuda.

De acordo com o advogado, José Everaldo sofre de vários problemas de saúde como diabetes, hepatite C e possui dois tumores localizados no intestino e reto. Evaldo Campos afirma que foram realizados laudos médicos que comprovam que o sogro sofre também de síndrome do pânico e claustrofobia e que pode cometer suicídio.

O advogado diz que apesar da saúde debilitada e do risco iminente de morte, o sogro não recebe

Everaldo é acusado de ser o mandante da chacina de Itaporanga Fotos: Arquivo Portal Infonet
tratamento adequado.  “Quero fazer um apelo ao meu amigo Governador Marcelo Déda, ao qual tenho grande estima e respeito. Peço para que ele intervenha e faça cumprir determinação da Justiça para que José Everaldo seja transferido para um hospital. O Desipe [Departamento do Sistema Penitenciário em Sergipe] se recusa a cumprir as decisões dos magistrados”, clama Evaldo Campos, ressaltando que foi pedida transferência para o Hospital da Polícia Militar, mas o Desipe informou que não possui vagas.

Presídio Santa Maria

Evaldo Campos fez duras criticas ao presídio do Santa Maria. “O Santa Maria é um inferno, viola os direitos dos advogados. O preso fica do outro lado em uma sala de vidro. Não existe contato. A família está há 12 dias sem poder visitar José Everaldo. Ele está sendo dopado no presídio, mas tenho certeza que meu amigo Marcelo Déda é um homem justo e vai intervir para que José Everaldo pague pela sua culpa”, diz o advogado que vai além.

“Se ele morrer vai ser culpa do Governo porque temos atestados que comprovam que José Everaldo precisa de atendimento urgente. O que estão fazendo com ele é um assassinato lento”, conclui.

Desipe

O diretor do Desipe negou as denuncias feitas pelo advogado
O diretor do Desipe, Manoel Lúcio, negou as denúncias do advogado e disse que na manhã desta sexta-feira, 14, uma equipe médica do Hospital São Lucas formada pelo Dr. José Luiz e Dr. Fábio estão no Presídio do Santa Maria realizando exames médicos no preso José Everaldo. Segundo Manoel Lúcio, o sistema prisional de Sergipe oferece condições para que qualquer interno tenha assistência médica.

O diretor do Desipe afirma que manteve contato com a filha de José Everaldo, identificada como Débora Silva e Campos informando que a mesma conseguisse uma vaga no Hospital São Lucas para que o preso fosse transferido. “Liguei para ela [Débora] ontem [13] por volta das 8h30 e por volta das 13h tive um retorno de que a vaga seria conseguida, mas até o momento não obtive retorno a respeito da vaga. O que não podemos fazer é chegar com um preso no hospital sem que não haja vaga”, esclarece.

Prisão

José Everaldo foi preso no dia 27 de novembro do ano passado durante operação conjunta de policiais de Sergipe e a polícia civil de São Paulo. Everaldo, de 49 anos, foi preso ainda quando dormia na casa de parentes da esposa, na cidade de Guarulhos, localizada na Grande São Paulo.

Crime

O crime que ocorreu no dia 28 de setembro do ano passado e terminou nas mortes de Carlos Alberto Oliveira Góes, 25 anos, e José Santos Oliveira, 44 anos e André Leite Filho, 43 anos, teria sido motivado por dívidas feitas por José Everaldo e Silva, que está sendo apontado como mandante do crime, a José Santos Oliveira (vítima).

De acordo com a polícia, o valor chega a R$ 500 mil. A informação é de que o mandante tomava altos empréstimos e assinava a confissão das dívidas em notas promissórias.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais