Agentes de limpeza param atividades em três municípios

0

Funcionários querem aumento de salários e melhores condições de trabalho (Fotos: Portal Infonet)

Categoria está na porta da Cavo

Agentes da limpeza de Aracaju, Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro iniciaram uma greve por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira, 17. Nesse momento, a categoria está reunida em frente à garagem da empresa Cavo, no bairro Capucho. A reivindicação é de um aumento de 12,6% no salário que, atualmente, é de R$ 934.

De acordo com o diretor fiscal do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindilimp), desde fevereiro a categoria tenta negociar o aumento, mas não há diálogo com a empresa. “Estamos tentanto desde o início do ano um diálogo com a Cavo, a Estre e a Torre e nenhuma delas se pronunciou a dar um aumento satisfatório para a categoria, sendo que, no contrato emergencial, conta até 7% de aumento, que acredito que já estão recebendo e não repassam para o trabalhador”, informa.

Além do aumento no salário, o Sindilimp pede que o vale-alimentação suba de R$ 444 para R$ 550 e exige melhores condições de trabalho como novos uniformes, equipamentos de proteção individual (EPIs), regularização da carga horária e pagamento de adicional de insalubridade.

A Empresa Cavo informou, no início da semana, que decidiram antecipar no mês passado um reajuste salarial de 4,69%, correspondente à totalidade da inflação do período. A empresa reitera que cumpre na íntegra a legislação trabalhista e fornecem uniformes e EPIs de boa qualidade para os seus funcionários, trocando-os sempre que solicitado.

O Portal Infonet entrou em contato com a Torre Empreendimentos para falar sobre o caso, mas ainda não obteve retorno. O Portal Infonet permanece à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou do telefone (79) 2106-8000.

Por Jéssica França

Comentários