Agentes de trânsito da Barra denunciam irregularidades

0

Agentes realizaram nova manifestação
Em seu segundo dia de manifestações, os agentes de trânsito da Barra dos Coqueiros reivindicam o pagamento de dois meses de salários atrasados. Além disso, denunciam medidas arbitrárias que teriam sido tomadas pelo prefeito da Barra dos Coqueiros, Airton Martins, e o superintendente da SMTT, Tenente Mário Césa Lima.

Os agentes contam que na semana passada foram convocados para a assinatura de um distrato, ou seja, um contrato que pretende extinguir as obrigações estabelecidas em um contrato anterior que não foi finalizado. Os funcionários afirmam que essa medida arbitrária tem a intenção de exonerá-los dos cargos por discordâncias políticas.

“O superintendente solicitou que nós não andássemos mais fardados, pois, para ele, não somos mais funcionários da SMTT. Essa medida é errada, porque de acordo com o contrato assinado previamente, nós trabalharemos até o dia 31 de dezembro deste ano”, afirma o agente de trânsito Charlinton Rebert.

Charlinton Rebert
Além disso, os agentes dizem que o tenente afirmou que a exoneração veio a pedido do Ministério Público. Entretanto, eles acreditam em perseguição política. “O grande número de exonerados é por que a maioria dos agentes de trânsito votou na oposição”, declara Charlinton.

O superintendente, tenente Césa, afirma que não houve pagamento, pois o contrato dos agentes já terminou. “Como vai haver um concurso público para a contratação de agentes efetivos, os contratos deles já foram reincididos e, no momento, está sendo calculado o valor dos encargos trabalhistas para que o pagamento seja efetivado em um curto espaço de tempo”, afirma o tenente.

O superintendente afirma também que solicitou que eles não usassem o fardamento por estarem em processo de exoneração. Tenente Césa diz que dessa maneira, eles estariam se aproveitando de maneira irregular da gratuidade do transporte público para os agentes de trânsito do município.

“A manifestação é irregular, pois todas as medidas são regulares. Não há nenhum pedido de exoneração pelo Ministério Público, e sim a necessidade de contratação de agentes efetivos da Superintendência de Transportes. Não podemos continuar com funcionários contratados como eles, quando o edital para o concurso já foi publicado”, declara o superintendente.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais