Agentes do Cenam ouvem propostas do Governo

0

Reajuste não é única reivindicação dos agentes, diz presidente do sindicato
Aguardando contrapropostas do Governo do Estado para as reivindicações da categoria, dezenas de agentes de segurança do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam), reúnem-se na tarde desta segunda-feira, 6, com o tenente-coronel da PM Henrique Rocha, diretor de segurança das unidades sócio-educativas. O encontro acontece na sede da Força Sindical de Sergipe.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança de Sergipe (Sindase/SE), Eziel Oliveira, a categoria reivindica a criação de uma planilha de reajuste salarial para os agentes. “Os policiais militares e os civis tiveram ótimos reajustes salariais, enquanto o nosso salário está estagnado há muito tempo”, afirma o presidente.

Além do reajuste, os agentes fazem outras solicitações, como um curso de aperfeiçoamento, escudos, capacetes, protetores de virilha, dentre outros utensílios similares. As reivindicações fizeram a categoria paralisar suas atividades no último dia 17, e na ocasião foi assinado um documento na presença de representantes da Seides e do Sindase, no qual o coronel Rocha comprometeu-se a viabilizar o material e o curso até o dia 1º de julho.

Para o presidente do Sindase, a estrutura da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social (Seides) também não atende com vigor às necessidades do Cenam e dos agentes. Ele reclama que a categoria deveria ser transferida da Seides para a Secretaria da Justiça (Sejuc). “A Seides não tem a menor condição de tomar conta desses jovens. No Cenam, adolescentes que cometeram pequenos furtos são misturados com aqueles que cometeram assassinatos. Sem falar do grande número de jovens atendidos, que já ultrapassou a capacidade do centro”, queixa-se Eziel Oliveira.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais