Agentes do Cenam paralisam próxima sexta

0

Rebeliões também refletem frustração dos agentes, diz Eziel
Os agentes do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) decidiram cruzar os braços na próxima sexta-feira, 24, após assembléia realizada na semana passada. A categoria apresentou à secretária de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), Conceição Vieira, um projeto de reajuste salarial, mas ainda não obteve resposta.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança (Sindase/SE), Eziel de Oliveira, a secretária pediu um prazo de 30 dias para analisar, junto com a Secretaria de Administração (Sead) e a da Fazenda (Sefaz), os pedidos de reajuste salarial da categoria. E mesmo sem conhecer as contrapropostas do Governo, a categoria está decidida a paralisar.

“O Governo precisa entender que nossa perda salarial foi muito grande, diferente de outras categorias que foram bastante beneficiadas. Além disso, querem que realizemos alguns serviços e não nos pagam por isso”, diz Eziel, referindo-se a algumas atividades atribuídas aos agentes do Cenam, como realizar atividades sócio-educativas com os internos, e acompanhar os menores a audiências judiciais.

Unidade tem sofrido constantemente com insatisfação dos internos

Os agentes programaram a paralisação, inicialmente, apenas para a sexta-feira. No entanto, o presidente do Sindase/SE antecipa que uma greve ainda sem duração definida pode estar por acontecer. “Nos reuniremos esta semana para decidir pela greve”, declara Eziel.

Ao saber pelo Portal Infonet da paralisação dos agentes, a secretária Conceição Vieira disse que a categoria não fez nenhuma proposta de reajuste salarial na última reunião, mas que ela havia se comprometido a conversar sobre o assunto com os secretários da Fazenda e da Administração. Quanto às outras reivindicações, como equipamentos de segurança e cursos de qualificação para os agentes, a previsão é que a partir do próximo mês tudo seja resolvido.

Acreditando que oa agentes estão se antecipando, a secretária informou que a Seides não tentará impedir a paralisação.

Rebeliões

Os últimos dias no Cenam foram marcados por princípios de rebeliões dos internos. Na sexta-feira, 17, no final da tarde, os menores iniciaram um motim nas dependências do Cenam e a Tropa da Choque da Polícia Militar (PM) foi acionada para acalmar os ânimos dos internos. No domingo, 19, a situação se repetiu, e desta vez os menores conseguiram derrubar até um portão.

De acordo com o capitão George, comandante da força tática da Tropa de Choque, os internos teriam se rebelado por conta de uma transferência interna dos menores. O agente Eziel de Oliveira diz que a permuta foi necessária porque os internos já haviam destruído por completa uma das alas do Cenam. “Eles têm realizado esses tumultos pois os agentes não têm feito atividades recreativas com eles. Mas isso é reflexo do nosso grau de descontentamento”, diz Eziel.

Por Helmo Goes e Carla Sousa

Matéria foi modificada às 18h39 para acréscimo das informações da secretária Conceição Vieira

Comentários