Agentes: Justiça decreta a greve ilegal

0

Agentes devem retornar ao trabalho imediatamente Foto:Arquivo Portal Infonet
A Justiça do Trabalho de Sergipe por meio do Juiz Hilder Mota do Amaral da 2ª Vara do Trabalho decretou no final da manhã deste sábado, 20, a ilegalidade da greve dos agentes de medidas sócio educativas do Centro de atendimento ao Menor (Cenam) que estão com as atividades paralisadas há três dias.

De acordo com a decisão a categoria pagaria multa diária de R$10 mil caso não retornasse imediatamente ao trabalho. O presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança, Eziel Oliveira, afirmou que a decisão não foi recebida pelo diretor da Fundação Renascer, Gicelmo Albuquerque, e prestou queixa na delegacia plantonista.

“Quando recebemos a decisão tentamos voltar imediatamente ao trabalho, mas fomos impedidos pelo presidente da Fundação Renascer que não permitiu a entrada, por isso fomos até a delegacia plantonista prestar uma queixa para provar que não descumprimos a decisão”, afirma Eziel, salientando que entrará com recurso para adquirir o direito a greve.

Segundo Eziel a categoria retornou ao trabalho após a secretária da inclusão social ter ligado para o presidente da fundação determinando que os agentes entrassem na unidade.

Fundação

Gicelmo afirmou que os agentes não serão prejudicados Foto:Arquivo Portal Infonet
A equipe do Portal Infonet conversou com o presidente da Fundação Renascer, Gicelmo Albuquerque, que explicou que tomou conhecimento da decisão por telefone por volta das 12h30.

“Já estava em horário de almoço e fui comunicado por telefone da decisão. A fundação não é inimiga dos agentes vamos cumprir a decisão da Justiça. Estou retornando a unidade para que os agentes voltem ao trabalho”, explica Gicelmo, ressaltando que os agentes vão assinar o ponto de trabalho a partir do horário que receberam a decisão.

“Não queremos prejudicar os agentes, o que a fundação deseja é acolher os adolescentes e realizar o nosso trabalho”, finaliza o presidente da fundação renascer.

Por Kátia Susanna

Comentários