Agentes penitenciários entram em greve

0

Antônio Cláudio Viana/Foto:Arquivo Infonet
Os agentes penitenciários do estado de Sergipe decidiram na manhã desta sexta-feira, 18, decretar greve por tempo indeterminado. Entre os principais motivos estão o bloqueio de pagamento aos servidores que se recusam a trabalhar em pavilhões e melhores condições de trabalho.

A reunião aconteceu no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE). Além dos motivos citados acima, outro que desagrada a categoria é a falta de pessoal para auxiliar no trabalho. “O atual panorama do estado de Sergipe é de dois agentes para 200 presos”, calcula Antônio Viana, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Sergipe.

A insatisfação dos responsáveis pela vigília dos custodiados nos presídios sergipanos não vem de agora. Há muito tempo eles se queixam da falta de condições de trabalho e das constantes ameaças que recebem dos presos. Mas o que levou a categoria a tomar uma decisão mais enérgica foi o episódio de terça-feira, 15, no presídio de Nossa Senhora da Glória.

“Dois agentes, trabalhadores e pais de família, foram feitos reféns pelos presos. Vamos processar a Secretaria de Estado da Justiça por assédio moral, abuso de autoridade e retenção de verba pública”, comunica Cláudio, que revela outra atitude do Estado a qual julga inadmissível. “Em julho 40 agentes tiveram os salários bloqueados apenas por não terem entrado nos pavilhões”, disse.

Na quarta-feira, 23 de setembro, a categoria novamente se reúne para discutir os rumos do movimento.   

Comentários