Agentes penitenciários pedem apoio à OAB

0

Na tarde desta terça-feira, 14, os agentes penitenciários do Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), que estão com atividades restritas desde o último domingo, 12, reuniram-se com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), Henri Clay Andrade.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Sergipe, Antônio Cláudio Viana, o resultado da reunião foi positivo para a categoria. “Henri Clay prometeu analisar a documentação que apresentamos e disse que vai analisar a situação. Por hora, ele marcou uma reunião com o secretário de Justiça, para discutir o caso”, diz.

Viana declarou, ainda, que o presidente da OAB foi solidário à causa e percebe que a reivindicação é justa. “A situação é gravíssima. No Copemcan há 100 detentos para cada agente, quando o Ministério da Justiça recomenda que sejam cinco para um”, aponta.

Os próximos passos, segundo o sindicalista, vão ser “uma interação com Ministério Público e o Poder Judiciário, numa tentativa de fechar o cerco e tentar conseguir nossas reivindicações”, além do envio de documentos à Anistia Internacional e ao Ministério da Justiça.

A principal reivindicação dos agentes é a realização de um concurso público para o preenchimento de 1.500 vagas. “Os agentes não podem continuar correndo risco por isso vamos denunciar essa política criminosa”, alerta Viana.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais