Agressões a radialistas em Sergipe é tema de seminário

0

Seminário discute agressões a radialistas sergipanos (Fotos: Portal Infonet)

O coordenador da FITERT, José Antônio

O radialista e jornalista, Rozendo Aragão

O presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral

“Atacar comunicadores é atacar o direito humano à liberdade de expressão”. Esse foi o tema do seminário promovido na manhã deste sábado, 15, pelo Sindicato dos Radialistas de Sergipe em parceria com a Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Rádiofusão e Televisão (FITERT). O evento teve por finalidade discutir agressões aos trabalhadores da comunicação no estado.

“A insegurança na nossa profissão é grande. Radialistas hoje vêm sofrendo uma onda de agressões no exercício da profissão. Então esse evento vem para discutirmos as medidas que iremos tomar para o nosso futuro, bem como fazer um diagnóstico da atual situação da violência no estado”, disse o coordenador da FITERT, José Antônio de Jesus.

O evento ocorreu na sede do Sindicato dos Radialistas e contou com a participação de 40 profissionais da comunicação. É o caso do radialista e jornalista, Rozendo Aragão, que aprovou a iniciativa do seminário.

"É interessante essa temática deste debate entre radialistas e os comunicadores aqui em Sergipe, que agora com essa questão do cinegrafista da TV Bandeirantes lá do Rio de Janeiro realmente alertou para a problemática. A gente pensa que esse tipo de violência acontece somente lá no eixo RJ-SP, e não isso realmente pode acontecer aqui, e já aconteceu vários crimes colegas nossos. É importante que cada vez mais esses debates se ampliem e esperamos que os profissionais possam cada vez mais se unir para que possam ter um poucos mais de firmeza”, relata.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, o evento é uma oportunidade de firmar a parceria entre sindicato e profissionais. “O Sindicato de Sergipe tem se posicionado em apoio aos radialistas ameaçados. Em Sergipe tivemos diversos casos de profissionais do rádio ameaçados. Damos apoio a esses profissionais”, explana.

Por Leonardo Dias e Aldaci de Souza

Comentários