Agricultores de Poço Redondo fazem ato na Rota do Sertão

0
Ato aconteceu na manhã desta quarta-feira, 5 (Foto: Divulgação/Silvestre Santos)

Agricultores que possuem motocicletas no município de Poço Redondo realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira, 5, na rodovia Rota do Sertão, contra o grande número de apreensão de motocicletas por parte da Polícia Militar do 4º BPM, instalado na cidade de Canindé do São Francisco. O ato acabou em atritos entre os participantes e policiais do Pelotão Especial de Caatinga.

A manifestação aconteceu um dia após os agricultores terem pedido apoio aos vereadores de Poço Redondo, alegando não ter como emplacar as motocicletas devido à crise financeira, agravada com o longo período de estiagem no município [mais de cinco anos]. “Os policiais estão sendo duros nas abordagens aos agricultores que utilizam motocicletas na região, apreendendo os veículos e levando ao pátio do 4º BPM em Canindé do São Francisco”, lamenta o líder comunitário, Humberto Diniz, conhecido como Bebeto de Barra da Onça.

Segundo ele, quando o trecho da rodovia estava sendo fechado, um ônibus que faz o transporte de policiais passava pelo local e foi parado pelos manifestantes, que ao descerem se juntaram aos policiais da Caatinga. “A polícia chegou batendo

No momento do fechamento, um ônibus de transporte de tropas da Policia Militar passava pelo local e foi parado pelos manifestantes que gritavam palavras de ondem através de carros de som no trecho da barricada.

Segundo um dos manifestantes que é apontado como sendo o idealizador do evento, a policia chegou batendo e atirando em tudo. Para ele, o Policiamento do Pelotão da Caatinga juntamente com os policias que vinha de Aracaju teriam atirado com armas letas, balas de borracha e utilizado gás de efeito moral além de cacetes para as agressões, disse Bebeto da Barra da Onça. “A manifestação estava acontecendo de forma pacífica, mas fomos recebidos pelos policiais como bandidos, com balas de borracha, bombas de efeito moral e cassetetes”, lamenta Bebeto.

O comandante do 4º BPM, major Fábio Fonseca Rollemberg explicou que a polícia está agindo de acordo com o que prevê o Código Nacional de Trânsito. “As operações que estão sendo realizadas na região tem por objetivo, a redução do número de acidentes e atos ilícitos”, ressalta.

PM

A Polícia Militar através da assessoria de comunicação, encaminhou nota onde trata da questão. "Os disparos de elastomero que foram feitos pelo PPAC dirigiram-se para o alto. Apenas para ajudar a dispersar. A ação do PPAC foi no sentido de liberar a passagem do ônibus que levava o policiamento de Canindé e de outras cidades do Sertão. Sem isso, elas ficariam sem policiamento. Lamentamos que os próprios legisladores municipais mobilizem a sociedade para descumprir a lei, solicitando o fim das operações pokiciais no local. As motocicletas apreendidas pelo 4º BPM estavam sendo utilizadas pelos seus condutores para gerar tumulto e problemas, como pegas, barulho com descarga sem silenciador, estouros de motor e outras bagunças. Além disso estavam sem licenciamento e muitas sem placas. Além disso, o 4º BPM apreendeu menos 30 motos naquela cidade no primeiro semestre de 2015", explica o tenente-coronel, Paulo César Paiva.  

* A matéria foi alterada no dia 06/08/2015 às 09h42 para acréscimo da nota

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais