“Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”

0

A Cia Teatral Kaza da Imaginação estará comemorando hoje o sucesso da premiação do espetáculo “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, recebida durante o terceiro festival mais importante do Brasil, o IX Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, realizado no Ceará, de 13 a 21 do mês passado. A partir das 20 horas, no Cultart, acontece um momento especial com os seletos convidados da Companhia. Além de uma exposição com todo o material gráfico e fotográfico de críticos da imprensa, haverá uma apresentação especial do espetáculo, que foi o grande laureado com o Troféu Beija-Flor de Melhor Espetáculo do júri Popular e Troféu Coelce, de Destaque do festival. Finalizando o evento, haverá um show musical com a cantora Lenora Silveira e o músico João Alberto, além de coquetel regional. “Temos que continuar acreditando no nosso potencial sergipano. Ficamos muito felizes com essas premiações e com o calor humano que recebemos lá fora, pois apesar de termos invadido terras alheias nesse festival, fomos tratados com muito respeito. As pessoas nos deram muito valor e só faltaram colocar tapete vermelho. A aceitação ao nosso trabalho foi a melhor possível e servimos de referência inclusive em um debate que aconteceu no festival”, afirma um dos atores da peça, Tânia Sevla. O ESPETÁCULO – Para quem não conhece ainda a história de “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, de autoria de Raimundo Venâncio e participação dos atores Guil Costa e Tânia Sevla, conta a história de dois artistas populares que vivem ensinando cultura ao povo. Um deles, que domina uma praça há alguns anos, encontra-se com o outro. Os dois começam então a disputar o espaço da praça, para mostrar quem conhece mais sobre folclore. “O texto surgiu há cinco anos, quando um colega meu, Milton Leite, estava fazendo uma pesquisa sobre folguedos, manifestações folclóricas. Ele pediu que eu escrevesse algo”, diz Raimundo Venâncio. Para o futuro, Raimundo Venâncio informou à equipe do InfoNet Notícias que eles já estão movendo forças para a montagem de um novo trabalho sobre lendas sergipanas – “Da Várzea Barris à Pedra Furada ou História de Amor do Índio Serigy”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais