Apae/SE reabrirá as portas

0

Após quase 50 dias com as portas fechadas, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais em Sergipe (Apae/SE) retoma o atendimento ao público na próxima segunda-feira, 15. Mas mesmo com essa boa notícia, o presidente Homero Felizola ressalta que a situação financeira da entidade ainda não é confortável.

“Estamos reabrindo na coragem. O dinheiro arrecadado com o jogo de domingo aliviou as condições, vai dar para ajudar a pôr a folha salarial em dia, mas ainda não resolve o nosso problema. É preciso que a sociedade e o empresariado de Sergipe contribuam para que essas crianças não fiquem sem atendimento”, comenta.

Homero Felizola
O jogo realizado entre Sergipe e Confiança na tarde do último domingo, 7, no Batistão, teve toda a renda revertida para a associação. Foram mais de 14 mil ingressos vendidos, mas Homero disse que os valores ainda não foram exatamente contabilizados. “Essa informação só terei na quarta-feira”, explica.

A informação de que a Apae/SE retomaria a sua rotina de dedicação e amor a mais de 300 crianças com necessidades especiais entusiasmou a promotora Euza Missano, que em nome do Ministério Público Estadual, foi uma das figuras que encabeçou a luta para que as portas da instituição voltassem logo a ser abertas. “Foi uma vitória de toda a sociedade aracajuana”, vibra a promotora.

Agora a intenção da direção da entidade é colocar em prática um projeto sugerido por Geraldo Barreto, do Fórum Empresarial, de pedir contribuição fixa e mensal no valor médio de R$ 200 a umas 300 empresas sergipanas. “Não é um valor que vai pesar tanto para elas e vai nos ajudar muito a honrar nosso pagamentos, como sempre fizemos”, finaliza Homero.

Por Glauco Nascimento e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais