Aparecida: homem confessa assassinato, mas nega estupro

0
Cosme dos Santos afirma ter atirado no idoso (Fotos: Portal Infonet)

“Às 11 horas, ele ia passando com a esposa e a filha. Foi quando eu deflagrei um tiro. A esposa e a filha correram, mas ele se ajoelhou. Eu coloquei outro cartucho e atirei no pescoço e decepei a vida ele”. Este é somente um trecho do relato de Cosme dos Santos, 36 anos, condenado por estupro que confessou ter assassinado a tiros o idoso Paulo de Sena Santos, de 61 anos, no município de Nossa Senhora Aparecida no último domingo, 05.

Cosme dos Santos foi preso na manhã desta quarta-feira, 8, por agentes do 3º Batalhão de Polícia Militar, do povoado Cruz das Graças. A ação foi liderada pelo tenente-coronel Reinaldo Chaves.

De acordo com o tenente-coronel Reinaldo Chaves, os policiais se deslocaram até a cidade de Aparecida assim que souberam do homicídio. “A Polícia Militar recebeu a determinação do comandante geral de efetuar a prisão. Eles se deslocaram até o local e realizaram uma verdadeira campana, ficando lá por quatro dias. Na segunda-feira, efetuamos a apreensão de três armas, dentre elas, a arma utilizada no homicídio. Para sobreviver, ele se alimentava de macaxeira crua e, por um dia, sobreviveu bebendo urina. Na manhã de hoje, recebemos a informação de que ele invadiu uma fazenda na região. Fomos acionados, os policias o cercaram e ele se entregou”, conta.

Os detalhes da prisão foram passados pelo tenente-coronel Reinaldo Chaves do 3º Batalhão

Após a prisão, os militares souberam que um rapaz chamado José dos Santos, o “Zé Miúdo” e o filho dele, José dos Santos Junior, era quem alugavam as armas para o Cosme. “Segundo a versão dele, o Zé Miúdo queria comprar as terras do senhor Paulo. Agora a versão que ele apresenta é de que matou para amedrontar.  Ele alugou a arma por R$ 170 e deu um capacete em troca", conta o tenente-coronel Reinaldo Chaves.

O suspeito é ex-presidiário e foi condenado pelo estupro da filha do senhor Paulo Sena. Ele foi condenado há 14 anos e 10 meses, cumpriu pena de pouco mais de 5 anos e já estava em liberdade condicional.

"Após o homicídio, ele fez a filha e a esposa de Paulo de reféns. A jovem foi liberada e afirmou que foi abusada novamente. Chamamos a delegada de Grupos Vulneráveis que tomou as medidas que a lei determina, recebeu atendimento e foi levada para o IML. Diversos moradores foram ameaçados e outros estupros contam contra ele", completa o tenente-coronel Reinaldo Chaves.

Acusado

Em depoimento à imprensa, o acusado afirmou que matou o idoso a mando de “Zé Miúdo” e o seu filho. “Meu irmão morreu com a cabeça laxada (sic) debaixo do terreiro de Paulo. Uns dizem que foi Zé Miúdo e outros dizem que foi Paulo. Disseram que o Paulo me chamou de viado e Zé Miudo e o filho me incentivaram. Fui lá e matei, mas não estuprei a filha e mulher dele [Paulo]”, conta.

Ao ser indagado se estava arrependido, Cosme foi enfático. “Por umas partes estou arrependido porque meu filho vai passar necessidade e vou passar um bom tempo na cadeia de 8 a 10 anos. A cabeça que não pensa o corpo paga”, afirma.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais