Após polêmica, “Rolezinho” é cancelado em Aracaju

0
Movimento não pago também foi mobilizado pela Internet (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Após mudar de nome, e ganhar repercussão nas redes sociais na internet, o “rolezinho”, previsto para ocorrer neste sábado, 18, às 18h, no Shopping Jardins, em Aracaju, foi cancelado pelo seu organizador, o jornalista Arthuro Paganini. Diante da polêmica, o "rolezinho" virou Encontro Ecológico já que o jornalista não dimensionou a repercussão da atividade em Sergipe.

O perfil do evento na rede social chegou a constar presença de mais de 200 pessoas, mas neste sábado foi removido do facebook. A desarticulação do movimento, segundo o jornalista, foi motivada pela negativa repercussão que o caso acabou ganhando em Aracaju.

Em entrevista ao Portal Infonet, o jornalista Arthuro Paganini justificou a desarticulação. “Transformaram o evento em caso de polícia e isso me deixou ansioso. Diante dessa polêmica toda, o evento tomou uma dimensão que eu não esperava e eu apaguei o evento [do Facebook]”, relata.

O jornalista Arthuro Paganini: virou caso de polícia  (Foto: Divulgação / Facebook)

Ainda segundo o jornalista, o intuito do movimento era criar, na rede social, um fórum onde se pudesse debater com os jovens sergipanos a discriminação social. Arthuro informou ainda que os membros que confirmaram presença no evento são todos seus amigos, que já foram informados sobre o cancelamento do evento e não comparecerão ao shopping no início da noite deste sábado, no horário previsto para o 'rolezinho'. O jornalista explicou que entre aqueles que confirmaram presença, 150 são amigos pessoais residentes no Estado e os outros 60 moram fora de Sergipe.

Shopping

Mesmo diante da notícia do cancelamento do evento, a administração do Shopping Jardins está em estado de alerta. Segundo informações do assessor de comunicação do estabelecimento, Leonardo Lotti, a administração do shopping acredita que este seja um evento pacífico.

“Temos conversado com os órgãos de Segurança Pública do Estado para que medidas adotadas neste momento sejam as melhores possíveis para todos os envolvidos. Não temos tomado nenhuma ação, mas estamos atento para qualquer ocorrência", disse o assessor.

A assessoria do Shopping Jardins informou ainda que não houve nenhuma ação de repressão do estabelecimento ao evento.

Polícia

O tenente-coronel Paulo César Paiva, chefe da 5ª Seção da Polícia Militar responsável pela Comunicação da PM, informou que policiais já estão em alerta caso haja a quebra de ordem.

“A polícia está atenta a este caso, estamos acompanhando por meio do nosso setor de inteligência, toda a mobilização em torno do evento nas redes sociais. Estamos prontos para atuar caso haja qualquer registro de saque, depredação e qualquer outro crime. Vale lembrar que o shopping é um local privado e a segurança do estabelecimento tem que ser feita pelo local. De toda forma, a Polícia Militar irá atuar caso haja a quebra de ordem”, enfatiza.

Movimento

O Rolezinho iniciou em dezembro do ano passado em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, como encontros de jovens. marcados pela Internet, com o intuito de se divertirem em shoppings centers. Inicialmente convocados por cantores de funk, estão sendo organizados em várias partes do país. O objetivo inicial seria a luta contra a discriminação racial. Por conta da violência nos centros de compra, administradores de shoppings estão entrando na Justiça, visando barrar o movimento.

Por Leonardo Dias e Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais