Após tentativa de estupro, universitária quer justiça

0

A estudante quer a ajuda de populares para fazer o retrato falado do agressor / Foto: Divulgação
Cinco dias após ter sido vítima de uma tentativa de estupro, uma universitária, de 25 anos, procura informações de populares para fazer o retrato falado do agressor. O fato aconteceu na noite de réveillon quando a estudante assistia aos shows na Orla de Atalaia. Nesta terça-feira, a vítima procurou o Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame de corpo delito.

Segundo informações da irmã da vítima, Liziane Figueiredo, a universitária foi puxada por um homem próximo ao palco principal. “A minha irmã tentou reagir, mas não conseguiu porque infelizmente o homem a derrubou na areia e começou a sessão de espancamento”, conta Liziane, explicando que durante a agressão algumas pessoas imaginaram que se tratava de uma briga de casal, por isso não prestaram socorro no primeiro momento.

Muito machucada e abalada emocionalmente, a universitária só pensa em sair da capital sergipana. “Minha irmã tem medo de ser reconhecida por esse elemento, ela não lembra de nada, mas está muito nervosa, não consegue dormir”, diz Liziane, destacando que a família espera receber o apoio das pessoas que estavam no local e observaram a confusão para fazer o retrato falado do acusado.

Indignada com a situação, Liziane afirma que no local do evento os policiais não estavam circulando. Segundo a universitária o agressor é negro, tem estatura mediana e estava trajando uma bermuda jeans e camisa branca de botão. Quem tiver informações sobre o fato pode ligar para o disque denúncia da polícia civil através do 08000790147.

Por Kátia Susanna

Comentários