Aracaju ainda não irá fiscalizar cadeirinhas

0

Nas rodovias federais a fiscalização já está agindo (Foto: Ascom/PRF)
A partir de desta quarta-feira, 01, começa a valer a resolução 277 do Denatran que regula o transporte de crianças menos que sete anos e meio em veículos de passeio. Pela resolução quem transportar crianças sem a cadeirinha de retenção cometerá infração de trânsito gravíssima e estará sujeito a multa de R$ 191,54, além de perder sete pontos na Carteira de motorista e ter o veículo apreendido até que a irregularidade seja resolvida. Mas em Aracaju a resolução só começa a ser fiscalizada no final do mês.

Segundo o comandante da CPRV Major Matos, a idéia é fazer primeiro um período de campanha. “Entre os dias 17 a 25 de setembro acontece a semana nacional de trânsito, por isso vamos realizar uma campanha de conscientização para que todos os motoristas aracajuanos se adéqüem à resolução. Mas no dia seguinte à semana nacional, dia 26 de setembro iremos iniciar a fiscalização de forma rígida”, informa.

Ao contrário de Aracaju nas rodovias federais que cortam o Estado a fiscalização vai ser rigorosa como garante o assessor de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Flávio Vasconcelos. “Nós vamos cumprir o que está na resolução 277 a partir de hoje, o condutor que for flagrado irregularmente infringi o artigo 168 do código de trânsito brasileiro que regulamenta transportar crianças sem as normas estabelecidas”, diz.

Para Flávio, os pais devem utilizar a cadeirinha não por conta das punições previstas, mas como conscientização de que ela proporciona mais segurança para os filhos. “A Organização Mundial de Saúde diz que anualmente no Brasil 2500 crianças morrem vítimas de acidentes de trânsito e que esse número poderia ser reduzido em 70% se os dispositivos de segurança fossem utilizados”, conta.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais