Aracaju já registra 10 crimes passionais

0

A faca utilizada pela mulher para matar o companheiro (Fotos:Portal Infonet)
A briga entre um casal na manhã do último domingo, 7, que terminou com a morte de uma pessoa aumenta as estatísticas de crimes passionais em Aracaju neste ano. A informação da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) é que já foram registrados 10 crimes dessa natureza nesse período. O assassinato de Edmilson dos Santos, de 39 anos, ocorreu na invasão Pantanal, bairro Inácio Barbosa, onde a vítima e a mulher, identificada como Michelle Gomes dos Santos, de 30 anos, eram bastante conhecidos.

Michelle, que foi presa em flagrante, afirmou durante depoimento que não tinha intenção de matar o companheiro, mas desferiu um golpe de faca de cozinha no tórax do marido. Equipes do Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu) foram chamados para atender a vítima, mas faleceu no local.

Vizinhos do casal contaram que a violência já era anunciada, pois durante a madrugada do sábado,

O delegado Everton Santos do DHPP tomou o depoimento da acusada
6, o casal, juntamente com a irmã de Michelle, estava bebendo e usando drogas. A informação de vizinhos é que o eles discutiram bastante e que os gritos foram ouvidos por muitos.

Criança

O filho, a irmã e o cunhado da acusada podem ter presenciado o crime. A suspeita é considerada porque a vítima teria sido assassinada durante um encontro entre o grupo. A criança de 12 anos foi até a residência da ex-mulher de Edmilson, dizendo que o pai estava chamando por ela. Quando chegou ao local, ela disse que já encontrou o homem morto.

Ciúmes

Michelle Gomes dos Santos, que foi presa em flagrante, e está na 4ª Delegacia Metropolitana, disse durante depoimento no DHPP que ninguém presenciou a facada. A mulher também negou que estivesse usando drogas e disse que o grupo consumia apenas cerveja.

Segundo a acusada a briga teria sido causada por conta de ciúmes. Michelle alega que Edmilson começou a discutir por ciúmes e o que era para ser uma violência física terminou em assassinato.

Os policiais que atenderam a ocorrência afirmaram que Michelle aparentava esta drogada e que enquanto permaneceu no DHPP chegou a dormir.

Por Kátia Susanna

Comentários