Aracaju sedia I Encontro das Catadoras de Mangaba de Sergipe

0

O I Encontro das Catadoras de Mangaba de Sergipe, acontece nos dias 6 e 7 de novembro na Embrapa Tabuleiros Costeiros, em Aracaju e pretende reunir cerca de 100 catadoras de todo o Estado. No evento será discutido o risco de desaparecimento da fruta em algumas regiões por conta do avanço da monocultura de cana-de-açúcar, da especulação imobiliária e dos viveiros de camarão.

 

Segundo a Embrapa Tabuleiros Costeiros, essa é a primeira vez que as catadoras terão visibilidade e oportunidade de discutir e tomar decisões sobre seu futuro. Estima-se que existam 3 mil catadores em Sergipe. Estudos apontam que 90% das áreas originais de mangaba, em Pernambuco, já desapareceram. A situação também é crítica em Alagoas e Paraíba. Já em Sergipe e no litoral norte da Bahia, as áreas de mangabeiras ainda estão mais conservadas.

 

O encontro começará às 8h30 e a partir das 9h terá a palestra da integrante da Associação de Áreas de Assentamento do Estado do Maranhão (Assema), Maria Alaídes Alves de Sousa. Ela falará sobre as conquistas das quebradeiras de coco babaçu.

Mesas-redondas e trabalho em grupo completam as atividades do evento. No dia 7, será realizada a mesa-redonda ‘O que dizem as instituições sobre a problemática do extrativismo e das catadoras?’, com a presença de representantes de diversas instituições.

 

A mangaba é uma planta frutífera nativa do Brasil e encontrada em várias regiões do País, desde o litoral do Nordeste até os Cerrados das regiões Centro-Oeste, Norte e Sudeste. As principais regiões produtoras estão no Nordeste, Minas Gerais, Centro-Oeste e Pará. Segundo dados do IBGE, os maiores produtores são Sergipe, Minas Gerais e Bahia. A programação completa está disponível no site da Embrapa.

Comentários