Associação de pilotos de aeronaves diz que pistas estão normais

0

George Sucupira – Foto: César de Oliveira
O presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves (APPA), George Sucupira, esteve na manhã de hoje, 27, na Assembléia Legislativa, para explanar sobre a crise aérea brasileira. Piloto há 50 anos, ele mostrou detalhes do mapa de controle aéreo nacional e negou que exista um colapso na aviação brasileira, mas uma turbulência provocada a partir da operação padrão dos controladores de vôos.

“A situação é de normalidade. Temos uma aviação de primeiro mundo. Logicamente os aeroportos mais usados eles precisam de uma manutenção maior e todo aeroporto ele tem que operar com avião homologado para o aeroporto”, disse ele, que foi convidado pela União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale) para esse primeiro debate regional sobre a questão aérea brasileira.

Segundo Sucupira, a crise provocada a partir da operação padrão dos controladores de vôo foi uma forma dessa categoria profissional mostrar ao país que são importantes. Sobre os dois últimos acidentes aéreos ocorridos no Brasil, o presidente da APPA disse que o acidente com o avião da Gol, ocorrido em setembro do ano passado, foi causado por uma falha humana dos pilotos americanos. Quanto a tragédia com o avião da TAM, Sucupira, que também foi ouvido na CPI do Apagão Aéreo, diz acreditar que faltou uma sintonia entre a máquina e os pilotos. 

Para Sucupira, se não forem criadas medidas para atender a demanda corre-se o risco de haver um colapso em 2009. No entanto, ele fez questão de frisar que hoje o avião se tornou um meio de transporte de muitos brasileiros, por fatores como preço das passagens mais acessível e as péssimas condições das estradas brasileiras. “Uma vez conversei com um amigo meu que é da Polícia Rodoviária Federal e ele me revelou que morrem 100 pessoas por dia nas estradas brasileiras. É um acidente com um avião da TAM a cada dois dias!”, afirmou.

Aeroporto de Aracaju

Questionado sobre as condições da pista do aeroporto de Aracaju, Sucupira disse que nenhum piloto o procurou para reclamar e ele considera como boa, situação da pista aracajuana para os tipos de aviões que pousam. “Aracaju tem uma pista boa para o avião que pousa nessa qualificação de pista. Os aviões que aqui pousam, pousam com segurança”, frisou.

Sobre um problema que ainda preocupa os pilotos de aviões que pousam em Aracaju: os urubus. Sucupira disse que esse é um problema internacional. “Você não tem como evitar porque o urubu voa onde tem lixão, o que se deve evitar é colocar o lixão longe da pista para não ter o acúmulo desse tipo de ave”, salientou.

“Infelizmente, é uma coisa que você não tem como contornar. O acidente com pássaro acontece, em média, de 18 a 20 por dia no mundo. Estamos todos traumatizados com esses acidentes então tudo que acontece, nós achamos que tudo é um grande risco”, declarou.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais