Associação propõe debate sobre carga horária

0

Militares pedem debate sobre a escala de trabalho do PM (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Com as festas que seguem durante o verão e o planejamento do comando da Polícia Militar para o esquema de segurança, A associação de Servidores Militares de Sergipe (Absmse) volta a reivindicar a definição da carga horária para os militares. O gestor da associação sargento Edgar Menezes defende a implantação da carga horária e lembra que muitos policiais apresentam problemas de saúde por conta da escala de trabalho.

“Primeiro os nossos gestores não têm coragem de dizer que a PM não fabrica policiais, mas como infelizmente falta essa coragem prefere usar o poder para escravizar. Esse tipo de escala nada mais é do que escravizar seres humanos, e não há quem suporte isso, é um atentado inclusive a sociedade porque o homem vai esta fazer o policiamento estressado fisicamente e psicologicamente”, diz.

Para o representante da classe, sargento Jorge Vieira, é preciso um debate amplo sobre o papel da Polícia Militar e a segurança nos eventos particulares. “Quero dizer para a sociedade que queremos colocar um debate respeitoso sobre o que podemos fazer para melhorar? Já que o efetivo está reduzido e se quer utilizar a mão de obra do policial militar defina a carga horária, de forma organizada sem extrapolar, escravizar o homem e sem maltratar o trabalhador”, propõe Vieira, que afirma que dessa forma a sociedade vai sair ganhando. “Vamos ter os profissionais realizados e vamos acabar com essa injustiça”, menciona.

Nesta terça-feira, 11, o comando do Policiamento Militar da Capital apresentará no auditório do Quartel do Comando Geral a apresentação do Plano do Policiamento do Pré-Caju Verão 2011.

Por Kátia Susanna

Comentários