Ato marca quarto dia de greve do Sindifisco

0

Manifestação aconteceu nas proximidades do Palácio dos Despachos
Mais uma manifestação marca a greve dos auditores fiscais de tributo de Sergipe. Na manhã desta sexta-feira, 3, o Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco/SE) promoveu um ato público nas proximidades do Palácio dos Despachos, dando continuidade às reivindicações da categoria. Cerca de 60 servidores compareceram à manifestação.

Segundo o presidente do Sindifisco, José Alberto Garcez, os auditores ainda esperam uma negociação com o Governo do Estado quanto à incorporação da produtividade ao salário-base dos servidores. “A incorporação da produtividade vem sendo negociada desde 2006, mas o governador insiste que já fomos beneficiados”, afirma o presidente. “O Governo do Estado é desumano e retrógrado. Há auditores inválidos que continuam trabalhando para não perder os benefícios e ficar no prejuízo”, completa.

Ilegalidade

Presidente do Sindifisco criticou atuação do Sindicato de Auditores Tributários
O Tribunal de Justiça de Sergipe concedeu na tarde desta quinta-feira, 2, liminar em favor da Procuradoria Geral do Estado declarando ilegal a greve do Sindifisco. No entanto, o presidente afirmou que a paralisação será mantida até que a categoria receba um comunicado oficial. “Se o sindicato receber um aviso oficial sobre a ilegalidade da paralisação, discutiremos o assunto em assembléia hoje à tarde. Caso contrário, vamos utilizar o encontro apenas para analisar o movimento”, declara José Alberto Garcez.

Sindifisco X Sindat

O presidente José Alberto Garcez aproveitou o ato público para repreender a atuação do Sindicato dos Auditores Tributários de Sergipe (Sindat),que decidiu, ao contrário do Sindifisco, não paralisar suas atividades. Ele criticou o presidente do Sindat, Marcos Lima, que teria declarado desnecessária a greve em um momento de negociação.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais