Ato na Fafen: delegado presta B.O. contra agressão

0
Segundo a SSP, o delegado João Martins foi agredido na manifestação (Foto: Arquivo Infonet)

O ato na porta da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe Fafen virou caso de polícia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o delegado João Martins, que é responsável pela delegacia de Riachuelo, prestou um Boletim de Ocorrência e fará exame de corpo de delito  pois foi agredido por um dos manifestantes presentes. 

De acordo com a assessoria de comunicação SSP, o delegado se deslocou até a Fafen na quarta, 24, como de rotina já que a empresa tem um convênio com a SSP para fornecer alimentos aos policiais do Vale do Cotinguiba. “Ele se identificou como delegado e estava ali para pegar a alimentação dos policiais. Ao se aproximar do portão da empresa, foi abordado por um grupo de 15 pessoas. Ele conversou com os manifestantes, sendo que um deles começou a agredi-lo verbalmente e teria puxado a gola do delegado”, conta a assessora Priscila Melo.

Ainda segundo a SSP, o delegado decidiu entregar a sua pistola ao vigilante da empresa, com receio de que ela fosse retirada dele pelos manifestantes. Em seguida, chegaram a rasgar os dois pneus do veículo. O delegado ainda chegou a pegar uma segunda arma de cano longo que estava dentro do veículo para evitar também que ela fosse levada.

“O delegado conseguiu identificar a pessoa que o agrediu e o conteve, mas em nenhum momento houve disparo de arma de fogo. Ele ficou o tempo todo com a arma apontada para o chão. O delegado já fez o curso de gerenciamento de crise e seguiu todas as diretrizes necessárias desse caso”, informa Priscila Melo.

Investigação

A delegada Viviane Pessoa da Coordenadoria da Polícia Civil da Capital (Copcal) já solicitou as imagens das câmeras da Fafen que vão auxiliar na investigação. Além do delegado, ela deverá ouvir os manifestantes que participaram do ocorrido.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários