Ator e diretor sergipano, Harildo Déda, morre aos 83 anos

Ator e diretor sergipano, Harildo Déda morre aos 83 anos (Foto: reprodução: redes sociais)

O ator e diretor de teatro sergipano, Harildo Déda, morreu nesta terça-feira, 19, aos 83 anos. Ele morava na Bahia e atuou em mais de 70 peças ao longo da carreira. Além de participar de alguns clássicos do cinema brasileiro, como “Central do Brasil”, “Tieta do Agreste”, e “Cidade Alta”.

Harildo era graduado em Interpretação Teatral pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e mestre em  Interpretação pela University of Iowa, dos Estados Unidos.

Em nota, a Fundação Gregório de Matos (FGM) lamentou a partida de Harildo. “Ele sempre esteve atento às artes e compromissado com seu ofício de ator/ professor, nos deixa a mensagem mais bonita que possa existir, que a arte nos salva”, diz.

Ainda segundo o comunicado da Fundação, Harildo sempre foi “um homem apaixonado, pela vida, pela representação da vida, pelo teatro. Ele respirava cada personagem, vibrava com cada fala, cada gesto, entregava conhecimento, aprendizado, técnica”, diz a nota.

A Fundação destaca ainda que Harildo agora é memória viva, presente, preservada em cada aluno, em cada aluna, que levarão para sempre a sua sublime generosidade e entrega ao trabalho de esculpir vidas.

Harildo receberá uma homenagem no Teatro Martim Gonçalves, que faz parte da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde ele era professor aposentado. Após a homenagem, seu corpo será trazido para Sergipe, seu estado natal, onde será sepultado.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais