Audiência discute ajuda a desabrigados

0

Audiência discutiu ações por parte de diversos órgãos em Aracaju
Após a visita da promotora de justiça Euza Missano aos moradores do Mosqueiro, na zona de expansão, uma audiência com diversos órgãos responsáveis foi realizada na tarde desta terça-feira, 4, no Ministério Público Estadual. Na ocasião foi discutida a necessidade de assistência médica às famílias desabrigadas que se encontram atualmente alojadas no Colégio Leonor Teles de Menezes.

Além disso, também foi discutida a situação das demais famílias que estão em suas residências, vivendo em situação de insalubridade. Para isso ficou acordado que a Vigilância Sanitária e Epideomológica continuarão realizando fiscalizações nas áreas atingidas nos bairros Mosqueiro, Areia Branca, e Robalo, para identificar os possíveis focos de contaminação da água consumida pela população, além de meios transmissores de doença.

Promotora Euza Missano contou que as providências necessárias devem ser tomadas
Satisfeita com a audiência, a promotora de justiça Euza Missano, falou que a prefeitura irá reforçar as viaturas de atendimento aos desabrigados. “A situação é de gravidade, mas a audiência foi proveitosa. Algumas providências serão tomadas com relação aos hospitais e Unidades de Saúde da região. Hoje ficou comprometida a total assistência às famílias e também haverá um reforço das viaturas de atendimento social para fazer o translado dessas pessoas até os postos de saúde para atendimento”, disse.  

Precauções

A coordenadora da Vigilância Epideomológica Municipal, Taíse Cavalcante, falou que os períodos pós-chuvas são os mais preocupantes. “Todo o período de pós-chuvas é preocupante, pois se proliferam doenças esperadas entre quatro e cinco semanas que são a leptospirose, diarréias, meningite, pneumonia e outras doenças que são inerentes à pele. É preciso tomar cuidados, pois algumas dessas doenças como leptospirose são fatais”, alertou.

Por conta da Secretaria de Saúde do Município ficou a responsabilidade de realizar visitas diárias através das equipes de saúde de família nas áreas atingidas no Mosqueiro, Robalo e Areia Branca, em local de abrigo público e ainda, nas residências atingidas, cujas famílias estão sem acesso à Unidade Básica de Saúde.

A secretária Rosária Rabelo contou que famílias receberão ajuda para alugar um imóvel 
A Saúde Municipal se comprometeu a manter médico generalista durante o período de funcionamento das unidades. Além disso, manterá a equipe de Saúde da Família disponível durante todo o período de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, ou seja, diariamente de segunda-feira a sexta-feira, com assistência integral nas Unidades Básicas Niceu Dantas, João Bezerra e Santa Terezinha, em continuidade no Hospital Fernando Franco (Zona Sul), com atendimento 24 horas.

De acordo com a secretária de Assistência Social de Aracaju, Rosária Rabelo, a prefeitura estará disponibilizando aluguel para as famílias abrigadas no Colégio Estadual Leonor Teles. O auxílio moradia irá ser pago durante seis meses.

“Vamos disponibilizar aluguel para 14 famílias, sendo que 13 delas chegaram no início das chuvas e uma chegou ontem no final da tarde. O município está oferecendo auxílio moradia a todas as famílias que estão na relação nominativa para efeito de controle na ordem de R$ 300,00, formalizando uma declaração conjunta de formalidades, onde as famílias irão buscar casas para alugar”, falou.

Por Bruno Antunes

Comentários