Audiência discute uso de água de poços

0

Audiência discutiu fornecimento de água
A aquisição de água proveniente de fontes alternativas só pode ser realizada se local possuir outorga de funcionamento. Foi o que afirmou a Vigilância Sanitária na manhã desta quinta-feira, 21, no Ministério Público Estadual. A reunião teve o objetivo de discutir a utilização do líquido retirado de poços por instituições de ensino e empresas. De acordo com a promotora Euza Missano, os proprietários dos poços serão convocados para participar de audiência, onde será tratada a regulação da prestação do serviço.

“Como a Vigilância Sanitária nos informou que não há registro de poços em Aracaju com autorização para fazer a retirada da água e comercializá-la para consumo humano”, explicou a promotora. Além disso, existe outra questão muito importante em relação ao fornecimento de água: “somente a Deso [Companhia de Abastecimento] está autorizada a fornecer água potável para a população”.

Supensão

As duas instituições de ensino presentes na reunião informaram que não estão se utilizando dos serviços de fontes alternativas. O fato foi confirmado pela Vigilância Sanitária. Entretanto, uma rede de supermercados, que atua na capital, estava se utilizando da água dos poços para consumo humano.

Pelo termo de audiência, a fiscalização realizada pela Vigilância no mês de abril constatou a irregularidade. O representante do supermercado explicou que a água do poço só está servindo para a refrigeração, além de esclarecer que a fonte alternativa está em processo de outorga.

Por Valter Lima

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais