Auditores definem continuidade da greve

0

Gualberto fala na reunião / Foto: Alese
O sr. Cantidiano Novais Dantas, presidente do Sindifisco, esteve ontem, 10, na Comissão de Economia e Finanças da Assembléia Legislativa, que se reuniu extraordinariamente para recebê-lo. Ele expôs aos parlamentares os motivos da greve dos auditores fiscais, inclusive desafiando uma decisão judicial, que arbitrou em 5 mil reais por cada dia de greve e puniu o presidente do Sindifisco com 2 mil reais por dia paralisado.

Para o sr. Cantidiano a greve é justa porque os auditores faz jus a hora extra e produtividade variável. O líder do Governo, deputado Francisco Gualberto, disse que o foro para as negociações é a Mesa de Negociações e que estava autorizado a informar que até 30 de abril todos os problemas de ordem jurídica envolvendo os auditores fiscais estarão resolvidos.

A Oposição exigiu a presença do Secretário da Fazenda para ratificar o que o líder do governo dizia mas, este, disse que se isso ocorresse, se não acreditavam na palavra dele, ele se retiraria das negociações. Os auditores fiscais farão uma assembléia geral na tarde desta terça, 11,
 para definir o futuro da paralização.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais