Aulas recomeçam na rede pública

0

As aulas na rede pública começaram com tranqüilidade nesta semana, por força do planejamento e organização que a Secretaria de Estado da Educação (SEED) executou, para oferecer um ano letivo sem atropelos aos alunos.

Em Aracaju, mais de 60 escolas iniciaram as atividades do ano letivo, sendo que outras 14 anteciparam as aulas para o dia 11 de fevereiro. “Algumas escolas optaram em começar antes e outras, por conta de reformas ou aguardando a entrega de materiais, deverão iniciar no próximo dia 25”, informou a diretora da Diretoria Educacional de Aracaju (DEA), Cleide Pessoa de Albuquerque.

Apesar do término do calendário oficial de matriculas, a orientação da Secretário da Educação, prof. José Fernandes de Lima, é que as Diretorias Regionais de Educação atendam aos alunos que buscam uma vaga nas escolas da rede estadual. “Nenhum aluno ficará fora da escola por falta de vagas. As aulas começaram com tranqüilidade, com as escolas equipadas e funcionando normalmente para atender o alunado”, ressaltou o Secretário.

Atende reivindicações históricas dos professores


Pela primeira vez em Sergipe, o Governo do Estado atendeu reivindicações históricas dos professores. Durante o ano de 2007, a Secretaria de Educação elaborou os projetos de lei da progressão vertical, interiorização e gestão democrática.

Também reorganizou o Programa de Inclusão Digital e nomeou os conselheiros do Fundeb. O projeto de Progressão Vertical já foi aprovado pela Assembléia Legislativa e o governo pagou até fevereiro de 2008 a 1.431 professores. Até março pagará a mais 870, totalizando 2.301 professores, cujos processos estavam pendentes na Secretaria.

Ao efetuar o pagamento dos processos pendentes, a Secretaria passará a pagar automaticamente a Progressão Vertical àqueles professores que tiverem direito. Com relação á interiorização, o projeto de Lei foi amplamente discutido com o Síntese e enviado á procuradora Geral do Estado para análise. Em breve será encaminhado à Secretaria de Governo para apreciação e aprovação pela Assembléia Legislativa.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais