Aumento da passagem gera outra manifestação

0

Estudantes pararam o trânsito por 30 minutos(Foto: Portal Infonet)
Aos gritos de “Edvaldo, almofadinha, cadê você para andar de Tijuquinha!”, estudantes, entidades sindicais e trabalhadores realizaram na manhã desta terça-feira,25, mais uma manifestação contra o aumento da passagem do transporte coletivo em Aracaju.

De acordo com Zeca Oliveira, militante do PSTU, a idéia e realizar manifestações cada dia mais fortes. “A gente fechou por trinta minutos o trecho entre as avenidas Hermes Fontes e Desembargador e vamos seguindo até a Barão de Maruim com a Ivo do Prado, para que o movimento ganhe mais força e consigamos modificar esse cenário que se repete a cada ano entre empresários e SMTT[Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito]”, explica.

Zeca Oliveira diz que manifestações serão cada dia mais forte(Foto: Portal Infonet)
Para o secretário de comunicação da Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT-SE) e presidente do Sindicato dos Jornalistas (Sindijor), George Washington, os trabalhadores e estudantes são os que mais sentem com o aumento. “O que pleiteamos é uma licitação do transporte público, que não existe, e o congelamento da passagem. Queremos que seja apresentada uma planilha de lucros e não apenas de custos e sobre tudo que exista a participação da população nesta negociação”, relaciona George.

Para o presidente do Sindijor o aumento não é compatível com a qualidade do transporte público. “A qualidade desse transporte precisa ser repensada e discutida. Não basta apenas aumentar a tarifa a cada ano e a população continuar sofrendo com os serviços que são oferecidos”, ressalta.

George Washington diz que é preciso fazer licitação(Foto: Portal Infonet)
Ainda de acordo com George Washington as centrais sindicais, os partidos políticos de esquerda e os movimentos sociais estão recolhendo assinaturas. “Já entramos com uma ação junto ao Ministério Público e uma comissão irá entregar o abaixo-assinado na Prefeitura de Aracaju e na Câmara de Vereadores”, explica.

Empresários

A proposta dos empresários do setor, enviada a SMTT pelo sindicato da categoria, propõe que a passagem passe de R$ 2,10 para R$ 2,45. O preço final só sai depois de um comparativo da proposta enviada com a tabela de custos da SMTT.

Apesar de não traçar uma data a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito deverá finalizar a análise das planilhas para definir um novo valor. Assim como nos últimos anos, o preço da passagem pode ser menor do que o que foi proposto.

Por Alcione Martins

Comentários