Bairro Industrial comemora 91 anos

0

O bairro completa 91 anos nesta quinta-feira, 13
É da janela da cozinha que Hilda Santos contempla a bela paisagem do bairro Industrial que nesta quinta-feira, 13, completa 91 anos. Aos 73 anos, a aposentada convida a equipe do Portal Infonet para conhecer a história do bairro que se mistura com a história da sua vida. Bem humorada e independente Hilda diz que mora no bairro há 53 anos. “Esse bairro é tudo para mim, passei os melhores anos da minha vida aqui. Casei, criei meu filho e vi o crescimento de tudo isso”, lembra.

A aposentada mostra alegria e nostalgia quando lembra que atualmente mora sozinha, após a perda do companheiro e o casamento do único filho. “Isso faz parte da minha vida, porque antigamente eu andava tudo aqui catando caranguejo. Eram tempos bem calmos, onde os vizinhos se conheciam. Hoje a maioria já faleceu e os filhos venderam as casas, tudo mudou,

A aposentada Hilda contempla a paisagem do bairro
mas o bairro continua sendo um lugar muito bom de morar”, completa dona Hilda, enquanto observa a paisagem da janela.

O reduto do time do Confiança, que abriga o Parque da Cidade, a Orlinha, e a rua de São João, também é o local escolhido pela baiana de Ribeira do Pombal, Genisse Oliveira de Matos como um dos mais bonitos da capital. A aposentada mora no bairro há 40 anos e aponta o calçamento das ruas como sendo um dos grandes benefícios para a comunidade. “Antes a maioria das ruas era tomada pela lama, quando chovia ficava impossível andar por aqui, mas desde que foram calçadas as ruas tudo passou a ficar mais tranquilo”, diz dona Genisse, que fala da segurança como ponto negativo.

“Os turistas que frequentam o bairro muitas vezes são assaltados, infelizmente já presenciei pessoas sendo assaltadas. Aqui é muito bom de morar, mas falta segurança por parte da

A janela da dona Hilda tem uma bela paisagem
policia”, reclama.

Festa

A comemoração do aniversário do bairro acontece das 17hs ás 23hs na avenida Altamira, que fica localizada entre a avenida Bastos Coelho e a praça Amintas Jorge. Bandas locais farão parte do evento.

“Fácil de ir, gostoso de ficar”

A frase é do presidente da associação dos moradores e comerciantes, Marcos dos Anjos, que fala da necessidade de políticas de incentivo ao turismo, transporte e infra-estrutura. “O que falta é uma integração entre os órgãos de turismo para que façam uma campanha sobre os atrativos turísticos do

O Parque da Cidade é uma das maiores áreas verdes da capital
bairro. Nós temos muita coisa para ser mostrada e isso poderia impulsionar o turismo ecológico, esportivo e social do bairro. Hoje não existe um roteiro nos guias de turismo sobre os atrativos”, fala Anjos, que menciona ainda a falta de placas de sinalização.

Transporte

Marcos dos Anjos também pontua que o transporte no bairro não atende a demanda da população. “A questão do transporte público é muito precária aqui no bairro. Os ônibus que cortam a avenida estão sempre superlotados e não passam na Orlinha. Precisamos de uma linha bairro Industrial via Orlinha que saia do terminal do Mercado direto para esses pontos”, propõe.

O centro de artesanato receberá turistas através da marinete
Funcaju

A coordenadora da assessoria de comunicação da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju), Lia Amorim, diz que a partir desta quinta-feira, 13, a marinete do forró estará circulando nos principais pontos de turismo da capital e o Centro de Artesanato Chica Chaves será um dos roteiros.

Lia salienta que o centro de artesanato é administrado pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), mas a Funcaju divulga o artesanato através de folders e de eventos de turismo.

O presidente da associação Marcos dos Anjos mostra os problemas
A marinete é gratuita, sai do Hotel da Costa, próximo à Orla da Atalaia e segue pelos hotéis da avenida Santos Dumont na Orla de Atalaia antes de seguir pelos pontos turísticos, disponibilizando ao turista um passeio diferente por Aracaju. A Marinete do Forró Verão 2011 circula pela capital de quinta a domingo, a partir das 14h, e vai até o dia 13 de fevereiro.

Segurança

Quanto à segurança, o comandante da 2ª Companhia do 8º Batalhão, capitão Gladston Oliveira Santos, responsável pelo policiamento que cobre além do bairro Industrial, outras 22 áreas de atuação, afirma que o ponto mais critico se concentra na Orlinha por conta de som alto.

Segundo o capitão, apenas uma viatura faz o policiamento ostensivo no local, mas a área é coberta pela Guarda Municipal. O comandante lembra que a Polícia Militar tem um planejamento com base nas ligações feitas pela população e que no ano passado foram registrados casos de tráfico de drogas, assaltos e furtos nas proximidades do Caíque e da avenida Confiança.

“Com base nessas estatísticas, nós fazemos um planejamento para reforçar a segurança no local. Por isso, é importante que a população não deixe de ligar para o 190”, salienta o capitão, que alerta para não reagir durante um assalto.

SMTT

Sobre a demanda do transporte na Orlinha, a diretoria da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), informa que já existe solicitações por parte de alguns moradores, mas é preciso um estudo para saber a real necessidade da área. De acordo com a SMTT os moradores podem fazer um abaixo-assinado e encaminhar o pedido ao órgão.

Se você é morador ou frequenta o bairro Industrial, participe e envie através dos comentários os pontos positivos e negativos da área. Você ainda pode participar através do email jornalismo@infonet.com.br.

 

Por Kátia Susanna 

Comentários