Balanço da CPTRan aponta que houve redução de acidentes

0

Capitão Fábio Machado da CPTRan, garante que a operação foi positiva

A Polícia Militar do Estado de Sergipe, através da Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran), divulgou os resultados da Operação Lei Seca realizada no período de 20 a 30 de junho. A operação ocorre apenas na capital sergipana em especial na área do Forró Caju.

No período junino, a Operação Lei Seca registrou 227 autos de infrações com 48 CNH’s recolhidas enquanto em 2012 foram 330 autos e 118 CNH’s recolhidas. Quanto ao número de acidentes foram 50 em 2012 e 34 em 2013. Um dado que chama atenção é que em todo o ano de 2012 foram realizadas 129 prisões, sendo que até o dia 30 deste mês, já foi registrada 209 prisões.

De acordo com o capital Fábio Machado, comandante da CPTRan, o balanço deste ano foi considerado positivo. “Diminuímos o total de pessoas autuadas por embriagues com um número menor em relação ao ano passado. Aumentamos a quantidade de prisões, mas o que deve ser levado em consideração à questão dos acidentes de trânsito, reduzimos em 32%. Para se ter ideia, o ano passado 2012 comparado com 2011 teve uma redução de 13% que foi uma grande vitória e esse ano conseguimos atingir um índice de 32% e redução de acidentes de trânsito com nenhuma vítima fatal”, diz.

Operação lei Seca foi realizada de 20 a 30 de junho

A escolha pelo Forró Caju foi em decorrência, segundo o capitão, ao grande fluxo de veículos no local. “Nós focamos a área do Forró Caju onde haveria a possibilidade de um grande número de pessoas que iam de carros e possivelmente iam ingerir bebida alcoólica. As pessoas estão mais conscientes, sabemos que nem todos ainda, isso é um processo lento, mas a gente espera que um dia a gente alcance os resultados. Independente de ser por consciência ou por medo o que importa é o resultado final terminar sem nenhuma morte”, afirma Machado.

Prisão

Todos os condutores autuados por embriaguez têm a sua CNH recolhida e vai responder a uma medida administrativa da Lei Seca segundo afirma Machado. “No momento em que é detectado sinal de embriagues ele é autuado onde se ele tiver habilitação é recolhida e encaminhado a delegacia, lá é feito o termo circunstanciado onde o delegado vai habilitar uma fiança pra responder o processo em liberdade, sua carteira é encaminhada ao órgão onde ele aguarda procedimento administrativo do DETRAN onde será aplicada a suspensão de dirigir por 12 meses”, explica.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais