Bancários podem fazer paralisação nesta sexta-feira

0

Os bancários estarão reunidos na noite de hoje, 27, para discutir a contraproposta de quase 5% oferecida pelos banqueiros, valor abaixo dos 10.3% solicitados pela classe. Na ocasião, poderá ser deflagrada uma paralisação de 24 horas para esta sexta-feira, 28.

 

Segundo o presidente da Associação dos Bancários de Sergipe, José Souza, a pressão exercida pelos bancários não foi suficiente para que os banqueiros atendessem aos pleitos da Campanha Salarial 2007. “Um aumento de 4.82% não atende ás nossas necessidades e não significa um ganho real, já que apenas cobre a inflação”, disse Souza.

 

Por conta disso, será avaliada uma paralisação de 24 horas propondo que haja reajuste salarial digno e que a classe seja beneficiada com os seus direitos. “Caso não haja um acordo entre as categorias, a reação poderá ser de greve. Não há outra medida a ser tomada”, afirma o presidente do Sindicato.

 

Lei dos 15 minutos

 

Esse é outro tema bastante discutido pelo sindicato. Segundo Souza, a lei existe desde 1998, mas os bancos ficaram protelando o seu cumprimento. “A lei é antiga e já deveria estar sendo cumprida há muito tempo. Entretanto, tal descumprimento irá mudar porque tomamos providências emergenciais sobre o assunto”, garante.

 

A partir do dia 14 de setembro, conforme publicado no Diário Oficial do Estado, a Lei nº 2.636, de 24 de setembro de 1998, mais conhecida como Lei dos 15 minutos, deverá ser cumprida pelos bancos e pelos clientes que não forem atendidos no tempo determinado pela lei. Os bancos disponibilizarão uma senha para seus clientes, na qual constará o horário de entrada no banco dos mesmos. A partir do horário estabelecido, serão contados 15 minutos até o atendimento do cliente.
Caso o mesmo não seja atendido, poderá fazer a denúncia prontamente. “O prazo para que os bancos adquirissem senhas já foi vencido faz tempo. Agora, teremos que manter a fiscalização porque alguns ainda não adquiriram. Se o cliente não for atendido em 15 minutos, ele nem precisará se dirigir à gerência ou reclamar com o bancário. Basta apenas telefonar para o disque-denúncia, (0xx79) 3179-1118 e prestar queixa com o comprovante de entrada no banco, a senha de acesso”, explica José Souza.

Comentários