Barranco cede no bairro Industrial e Defesa Civil retira moradores

0

Morro despenca em casa da Travessa Manoel Preto
Na manhã desta segunda-feira, 12, técnicos da Defesa Civil estiveram visitando três ruas do bairro Industrial, na Zona Norte de Aracaju. Na Rua Manoel Preto, dentro de uma travessa de mesmo nome, cinco casas foram interditadas depois que um barranco localizado atrás dessas casas cedeu trazendo muita lama e quebrando a parede de algumas dessas casas.

De acordo com a moradora Givaneide Calado da Silva, que mora no local a pouco mais de um mês, no momento do deslize ela estava dentro de casa. “A chuva estava bem forte no sábado pela manhã e por volta das 7h eu escutei um barulho e corri para a frente da casa, aí veio lama e pedra quebrando toda a minha parede, minha cozinha está toda destruída, a força do impacto amassou a geladeira”, lamentou.

Cozinha da casa de Givaneide após o desabamento da parede do fundo
Já a casa do autônomo José Martins da Silva, 53, não sofreu danos, mas a lama tomou conta de toda a área. “Fiquei preso em casa por duas horas gritando por socorro, a lama entrava sem parar, eu não tinha como sair de casa, pois a terra imprensou a porta”, contou. Seu José disse ainda que não tem para onde ir e mesmo com o alerta da Defesa Civil não quer sair de casa. “Isso aqui é a única coisa que eu tenho, eu trabalho como vendedor na rua e faço os produtos da venda em casa mesmo”, afirmou.

Na Rua Manoel Satiro de Menezes, uma casa onde vive a aposentada Maria da Conceição Ferreira também foi interditada, no fundo da casa dela existe um barranco em declive. “Ontem por volta das 22h30 a Defesa Civil chegou aqui e disse para eu ir para o posto do PETI da prefeitura até a chuva parar. Estou tirando as coisas mais pesadas de casa e levando para a casa do meu cunhado, minha parede está toda rachada, mesmo assim não queria sair, pois moro a vida toda nesta casa” disse entristecida.

José: “lama tomou todo o chão de casa”
Em outro ponto do bairro Industrial, na Rua Curitiba que fica no conjunto Duque de Caxias nove casas foram interditadas. No quintal do fundo da casa onde vive a professora Tereza Cristina Santos Paixão com a mãe e um irmão parte do muro foi destruído pela lama que cedeu do morro. “Quando o barranco desceu quebrou o muro de contenção. A minha maior preocupação é não me desfazer da minha casa, vamos morar de aluguel, hoje estamos saindo, mas aqui é minha casa, moro há 20 anos”, falou.

Para o engenheiro Moacir Sena, o importante agora é realizar um trabalho de orientação com os moradores das áreas de risco. “Ontem nós ficamos aqui no conjunto Duque de Caxias para fazer um trabalho com todos os moradores que sofrem risco. A gente está orientando ao pessoal que durma fora de casa, pois é o momento em que eles ficam mais vulneráveis a qualquer acontecimento”, informou.

Abaixo confira fotos da situaçaõ no Bairro Industrial.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais