Bispo anuncia o Grito dos Excluídos 2009

0

A apresentação da programação aconteceu na Cúria Metropolitana
Direito a moradia, saneamento básico, saúde e educação. Serão alguns dos temas abordados no Grito dos Excluídos que acontece nesta segunda-feira, 7, durante as comemorações do Dia da Independência. Na manhã desta sexta-feira, 4, o Bispo Auxiliar de Aracaju, Dom Henrique Soares da Costa, apresentou a programação referente ao evento.

A manifestação acontece há 15 anos e reúne as pastorais da arquidiocese, cáritas brasileiras e movimentos sociais. Este ano o tema é ‘Vida em Primeiro Lugar: A força da transformação está na organização popular’. A concentração será a patir das 11h na Praça Olimpio Campos, quando os participantes sairão em caminhada pelas ruas do Centro, encerrando o desfile cívico na Av. Barão de Maruim.

Uma transformação social através da organização popular foi o que destacou Dom Henrique Soares. “Essa transformação social nasce da organização popular, por isso estamos há mais de um mês trabalhando junto a movimentos populares destacando os vários pontos de exclusão da população”, disse o bispo ressaltando ainda que o grito não é um movimento da igreja. “Somos apenas parceiros desse movimento que tem como objetivo denunciar todas as formas de injustiça do Brasil”, lembra.

Dom Henrique Soares
A representante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Gislaine Reis afirmou que o movimento que este ano é  visto como uma oportunidade para cobrar direitos básicos da Constituição. “Em dois anos, o grito deixou de ser feito fora do dia 7 de setembro e este ano vejo com alegria, ser realizado no Dia da Independência do Brasil. Isso porque estamos desmistificando essa independência diante de tantos problemas que temos na sociedade”, relata.

Para o secretário de políticas sociais da Central Única dos Trabalhadores (CUT),  Dilson Gama, o Grito é também uma forma de mostrar a sociedade os problemas dos trabalhadores. “Nesses 15 anos a CUT participa do movimento, sempre alertando a sociedade sobre os direitos dos trabalhadores. Vamos para a rua cobrar melhorias e denunciar os abusos sofridos pelos trabalhadores”, destaca.

Dilson Gama, secretário da Cut
Pré-grito acontece neste sábado

Antecipando o evento, a comunidade do Santa Maria, zona sul da capital, vai realizar neste sábado, 5, um pré-grito a partir das 15h, saída da Igreja São Rafael. “Esse pré- grito é uma forma de envolver todas as comunidades que enfrentam várias dificuldades. No caso da comunidade do Santa Maria são pessoas que enfrentam questões de violência, saúde e infra estrutura”, conta o Padre Givanildo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais