BNB apresenta balanço em video-conferência

0

Hoje pela manhã, todos os Estados do Nordeste estiveram interligados em uma vídeo-conferência com o presidente do Banco do Nordeste do Brasil – BNB –, Roberto Smith, que falou a partir da cidade de Fortaleza. O objetivo foi apresentar à imprensa os resultados obtidos pelo BNB durante o ano de 2004, através de um comparativo com 2003.

 

Este ano, o Banco do Nordeste apresentou dados interessantes a respeito do crescimento no número de investimentos tanto no Estado quanto no Nordeste inteiro. Segundo Saumíneo Nascimento, gerente do banco, o setor que mais obteve financiamentos em Sergipe por parte do banco foi o de comércio e serviços, “com novas clínicas, ampliação dos shoppings, hotéis e pousadas”, explicou.

 

Saumíneo atribuiu o crescimento desses setores à dinâmica do Estado. Para ele, os setores estão se ampliando graças ao crescimento de toda a cidade: “crescemos quase 200% em comércio e serviços”. Já em relação à região Nordeste, o crescimento se deu no setor de infra-estrutura, com quase 3.000% de ampliação no número de investimentos.

 

Roberto Smith, presidente da instituição, iniciou a vídeo-conferência comunicando os principais resultados do banco. “O elemento central das metas aponta para o Fundo Constitucional. Em termos nominais, crescemos 12 vezes”, explicou. Para Roberto, várias metas importantes foram atingidas, entre elas o aumento na recuperação de crédito (cerca de R$ 1.100 bilhão) e o crescimento do Credi-Amigo e do Pronaf.

 

SERGIPE – De acordo com Saumíneo, a longo prazo, Sergipe teve um incremento de 111,7% nas contratações efetuadas pelo BNB, levando-se em conta o ano de 2003. O montante de operações chega R$ 193,005 milhões. Somando-se às operações de curto prazo, o Banco investiu R$ 229,392 milhões na economia sergipana.

 

Salmíneo: ampliação do comércio surpreendeu
O destaque, segundo o gerente, vai para as aplicações do FNE: R$ 174,791 milhões. “O crescimento do FNE, em Sergipe, foi muito bom, pois tivemos uma elevação de 148,8%. O BNB, como um todo, contratou R$ 3.075.536 bilhões, o que equivale a um acréscimo de 201,8%, ou seja, superamos todas as metas de aplicação. O BNB injetou na economia nordestina R$ 4,296,827 bilhões”, disse o gerente.

 

De acordo com um texto entregue pela assessoria do evento, “a grande participação  e presença da instituição na agricultura familiar refletem o empenho da administração atual do BNB em acelerar as liberações do Programa Nacional de Apoio à Agricultura Familiar – Pronaf – especialmente com recursos do Fundo Constitucional de financiamento do Nordeste – FNE”.

 

Segundo Saumíneo, tanto o Credi-Amigo (programa de microcrédito do Banco), quanto o Pronaf, foram as linhas que mais se destacaram no ano de 2004. O Credi-Amigo, em Sergipe, cresceu 13%. Já as contratações nos programas especiais (Pronaf, Proger, Protrabalho, Banco da Terra) cresceram 61,2%. O Pronaf, sozinho, sofreu elevação de 63,2%.

 

Outra informação dada pelo Banco é o investimento no Prodetur. “Para garantir o desenvolvimento sustentável da atividade turística na região Nordeste, de forma planejada e sistêmica, com conseqüente geração de emprego e renda e melhoria da qualidade de vida da população, foram financiados, em Sergipe, pelo Prodetur/NE I, projetos como o SES Atalaia Velha, Orla da Caueira, de Neópolis entre outras”, informou a assessoria.

 

Mais notícias da área no canal POLÍTICA E ECONOMIA.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais