Bombeiros civis do aeroporto dizem estar sendo ameaçados

0
Rogério Tude, presidente do sindicato (Fotos: Portal Infonet)

Os 50 bombeiros civis que trabalham no Aeroporto de Aracaju estão apreensivos com a ameaça de que podem ser substituídos por bombeiros militares, caso mantenham a decisão tomada em assembleia de fazer greve por tempo indeterminado. Isso caso a empresa Sprink Segurança contra Incêndio [sediada no Rio de Janeiro] não feche acordo com a categoria na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).

O presidente do Sindicato dos Bombeiros Profissionais Civis do Estado de Sergipe (Sindbompc/SE), Rogério Tude, solicitou na SRTE, uma terceira rodada de negociações, já que nas duas anteriores, em que compareceram as representantes da empresa, Regina Lúcia Ribeiro da Silva e Rafael Rodrigues dos Santos, não houve acordo.

“Em outubro de 2014 houve a primeira mediação. A empresa apresentou a 1ª proposta e no dia 12 de dezembro houve a segunda mediação e a empresa apresentou outra proposta que também não atende a categoria e foi solicitada a terceira rodada e a última. Em assembleia a categoria decidiu que se não avançar, se a empresa não apresentar uma proposta satisfatória para a sua categoria, nós iremos deflagrar uma greve no Aeroporto Santa Maria por tempo indeterminado e reajuste salarial compatível com o sindicato da Bahia”, ressalta.

Sindicalista mostra edital e documentos assinados na SRTE

De acordo com ele, a Infraero contratou uma empresa por meio de pregão eletrônico que prestasse serviços aos bombeiros civis. “Quem ganhou a licitação foi a Sprink e no edital de licitação diz que a empresa ganhadora deveria seguir uma convenção coletiva de uma região mais próxima de Sergipe, no caso a Bahia porque o sindicato ainda não tinha autorização do Ministério do Trabalho e Emprego para fazer essa atuação nem fechar nenhum tipo de acordo no instrumento coletivo de trabalho”, destaca.

Ameaças

Quanto às ameaças que a categoria vem sofrendo, Rogério Tude enfatizou: “Já tivemos informações agora pela manhã, que os bombeiros civis do aeroporto estão sendo ameaçados. Se fizerem greve, quem irá assumir são os bombeiros militares. Isso é prática antisindical, a greve é um direito do trabalhador, é um instrumento de luta e nós não vamos permitir que a Sprink, uma empresa carioca chegue aqui em Sergipe e faça uma coisa dessas”.

A categoria recebe atualmente R$ 975,58 para desenvolver as atividades no Aeroporto de Aracaju como Bombeiro de Aerodromo e Bombeiro Predial. Só que na Bahia, um bombeiro aeródromo recebe R$ 1. 850, 76 e em Santa Catarina, R$ 1.599, 60, mas no Rio de Janeiro, o salário é de R$ 1.140. O bombeiro predial recebe na Bahia, R$ 1.224,55, em Santa Catarina, R$ 1.380 e no Rio de Janeiro R$ 950. “A empresa quer se basear pelo Estado do Rio de Janeiro e pagar apenas R$ 1.073, 14 ao invés de se basear pela Bahia como determina o edital”, lamenta Rogério Tude acrescentando que o contrato com a Infraero é de R$ 2 milhões, 486 mil 899 reais e 97 centavos.

"A greve é o ultimo recurso, mas infelizmente quem sai prejudicado é a população. As aeronaves deixarão de içar pouso e fazer suas aterrissagens, que devrão ser feitos em Maceió e Salvador", alerta.

Contraponto

Em nota, a Sprink Segurança Contra Incêndios LTDA esclarece que "vem dialogando com o sindicato da categoria e que reivindicações importantes foram aceitas pela empresa, em reuniões no Mistério do Trabalho, com a presença de mediadores, como o aumento do ticket-refeição de R$ 9 para R$ 13 e a garantia de plano de saúde.

Em relação ao pleito de reajuste, a Sprink ressalta que vem avaliando o mesmo e que está aberta para conversar com a liderança do movimento, buscando um entendimento viável entre as partes.

A Sprink reafirma sua intenção em servir a população de Aracaju e trabalhar em parceria com os bombeiros, compartilhando sua expertise em engenharia de combate a incêndio e tecnologia para soluções em prevenções de riscos em alguns do principais aeroportos do país, shoppings, condomínios empresariais, ginásios esportivos, entre outros. A Sprink entende que o trabalho em parceria contribui para um melhor serviço prestado e para o contínuo crescimento de Aracaju e esse coloca à disposição para outros esclarecimentos". 

Por Aldaci de Souza

* A matéria foi atualizada às 16:50 para acréscimo da nota de Sprink.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais