Bombeiros contam com ajuda de vários órgãos para debelar incêndio

0

Equipes da  Energisa auxiliam nos trabalhos
Cerca de 30 homens do Corpo de Bombeiros precisaram contar com a ajuda da Defesa Civil, da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), da Empresa Municipal de Serviços Urbanos, da Energisa, Companhia de Choque e Grupamento Tático de Motos (Getam), para debelar o incêndio registrado no início da tarde desta sexta-feira, 23 em um depósito de produtos importados, localizado à av. Carlos Burlamarqui com a Praça Godofredo Diniz, no Centro. Uma das vítimas foi encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas já foi liberada.  

O coordenador da Defesa Civil, major Erivaldo Mendes, interditou o prédio e as duas casas vizinhas até o final da operação, quando será verificada a estrutura das paredes que já apresentam rachaduras. “A nossa preocupação é debelar o incêndio que possui características difíceis por conta da grande quantidade de produtos plásticos,

Coordenador da Defesa Civil, major Mendes
que são altamente inflamáveis”, afirma major Mendes acrescentando que equipes da Emsurb e da Deso foram solicitadas para reforçar o trabalho dos bombeiros.

“Nós viemos com três caminhões-pipas, sendo um de 30 mil litros de água, um de dez e um de 20 mil para ajudar no que for preciso”, destaca o gerente de Operações da Deso, João Bôsco dos Santos.

Sem escada

Os bombeiros não puderam contar com a única escada magirus da corporação para agilizar os trabalhos de contenção do fogo que atingiu todo o prédio de dois andares. “A escada magirus

Major Erivaldo Santana (bombeiros)
está em manutenção e não pôde ser utilizada na operação. Estamos contando com a escada da Energisa. Nossos homens tentaram entrar, mas só conseguiram chegar até a escada devido à fumaça intensa por conta dos produtos inflamáveis”, destaca.

Mangueira furada

O trabalho da equipe também foi prejudicado por conta da mangueira ter furado.  Os policiais tiveram de emendar a mangueira nos pontos danificados, atrasando cada vez mais as atividades e demonstrando mais uma vez a falta de estrutura.

João Bôsco Santos (Deso)
Risco de desabamento

O risco é iminente, pois a estrutura dos quatro pavilhões já está rachada. As paredes estão muito quentes e a laje está encharcada, havendo risco de desabamento. O fogo já foi controlado e agora estamos fazendo o rescaldo”, relata o major Erivaldo Santos Santana, que está no comando da operação.

Vítimas

Não houve queimados ou vítimas fatais e segundo os bombeiros, três funcionários que estavam na parte interna do depósito no momento do início do incêndio, tentaram debelar o fogo com extintores. “Tivemos duas vítimas inconscientes que foram levados ao hospital pela nossa equipe

Homens concertam mangueira furada

 

por terem inalado muita fumaça”, ressalta.

Uma das vítimas [Manoel Carlos Silva Santos, 41] foi encaminhada ao Huse. Segundo a assessoria de Comunicação, o rapaz foi atendido pela equipe médica por conta da inalação de fumaça. Está passando bem, já tendo sido liberado.

Por Aldaci de Souza

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais