Cabo: morte de militar evidência estress

0

Sargento diz que policiais vivem situação de stress(Foto: Arquivo Portal Infonet)
A morte do cabo da Polícia Militar de Sergipe, Carlos Roberto dos Santos Suzart, na noite da última sexta-feira, 7, evidenciou uma situação sofrida pelos policias militares. A denúncia é do gestor da Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe, o sargento Jorge Vieira. “O stress sofrido pelos policiais está adoecendo esses pais de família, trabalhadores que vivem sob pressão constantemente”, pontua.

De acordo com o gestor, não basta apenas tirar a farda para sanar os problemas enfrentados. “As pessoas pensam que quando o cara tira a farda ele é o super homem e esquecem que é um cidadão, ser humano e que tem família e que ainda enfrenta os problemas do dia-a-dia como todo mundo”, ressalta.

O sargento pontuou que a situação de stress sofrida por um policial acaba refletindo na sociedade. “O comando da polícia sofre pressão, que joga para os Coronéis, que joga para Major, Capitão e assim consequentemente, até chegar ao soldado, que vai jogar para sociedade, para a família. É preciso cidadania dentro da polícia, melhorar a situação, proporcionar cursos superiores, modernizar a polícial”..

Cabo

O cabo da Polícia Militar, Carlos Roberto dos Santos Suzart morreu dentro de uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Segundo informações, Suzart, que apresentava um quadro de depressão segundo familiares, fez mulher e filha de reféns dentro da própria residência, localizada em Nossa Senhora do Socorro. Após ser contido por colegas de farda, o militar chegou a ser atendido por profissionais do Samu, mas acabou morrendo na viatura, antes mesmo de chegar ao hospital.

Por Alcione Martins

Comentários