Cachorros de estimação são opção para presentear crianças

0

Pet Shops também devem ceder informações e acompanhamento
Animais de estimação são uma opção recorrente para presentear crianças. A procura por filhotes de cachorro, nessa época de férias, é responsável por um aumento nas vendas em Pet Shops. “O Dia das Crianças, a Páscoa e o Natal também atraem muitos pais e crianças”, diz o veterinário e proprietário de uma loja, Matheus Ordonez.

Segundo ele, crianças que moram em apartamentos, filhos únicos e as que não gostam de sair são os principais clientes. “É uma escolha importante porque a criança pode ter uma companhia e é bom para que ela crie a noção de responsabilidade”, explica. No pet shop que possui, a depender da época, chega a vender até 15 filhotes. “A procura é maior pelas raças Shitzu e York Shire, que custam entre R$ 1.000 e R$ 1.500”, completa.

A coordenadora da Feira de Pet Shops de Aracaju (Feipet), que acontece até o próximo dia 15 no Shopping Riomar, Fernanda Vieira, revela, entretanto, que falta muita conscientização dos pais ao realizar a compra. “Às vezes os pais compram o filhote como se fosse um brinquedo, mas na verdade o animal toma a posição de ‘filho’ da criança”, revela.

Fernanda Vieria diz que 90% dos casais aceitam dicas de raças ideais

A escolha da raça certa

“Toda raça tem características boas e ruins. Não se pode adquirir um filhote apenas porque ele é bonitinho ou pequeno”, diz Fernanda. Ela acrescenta, ainda, que é indispensável não só uma consulta preliminar, mas também um acompanhamento posterior no caso de vacinas, alimentação e etc.

“É necessário ter atenção ao tamanho da casa da família e, claro, a personalidade dos donos do animal. As raças escolhidas devem encaixar-se nesses aspectos”, explica. Quando consultados, 90% dos interessados acabam aceitando as dicas. “Não adianta querer um York Shire, que é um cachorro que late muito, se a família não agüenta conviver com muito barulho”, completa.

casal Letícia e Jorge acredita que convívio com cachorro pode dar mais responsabilidade à criança
O casal Antônio Jorge Castro e Letícia Santos enumera os motivos que geram interesse em presentear o filho com um cachorro: “Para afastar o medo de animais, fazer com que a criança tenha um contato mais estreito e para ajudar a desenvolver a noção de responsabilidade, eu acredito que é importante adquirir um bichino”, conta Letícia.

Eles revelam, no entanto, que a idade da criança também deve ser considerada: “acho que pra uma criança muito pequena não seria legal, mas a partir de uns dez anos, é uma idéia interessante”, completa Jorge.

‘Regulador’ afetivo

Psicóloga revela que contato com animais funciona como uma escola de relação
A psicóloga e professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Dr. Letícia Tunala, diz que o vínculo criado entre a criança e o cachorro funciona como ‘regulador’ afetivo. “As crianças podem ser beneficiadas de diversas formas, principalmente quando aprendem a cuidar da alimentação, da higiene. Funciona como uma escola de relação”, explica.

Ela acrescenta, ainda, que alguns estudos constataram que o contato com animais pode ter efeitos benéficos para casos de depressão e outras doenças. “Elas passarão a lidar com várias nuances da vida: fome, sede, frio, humor, alegria, tristeza. Além disso, têm a oportunidade de conhecer as dores e as delícias de cuidar e amar”, completa.

Comentários