Campanha pede atenção para respeito às vagas exclusivas

0

Campanha chama atenção para desrespeito no trânsito a pessoas com deficiência e idosos (Fotos: Portal Infonet)

"É só por um minutinho" é um dos dizeres da campanha 

Silvio aderiu à campanha, com adesivo de respeito colado no carro 

O vereador Lucas Aribé elaborou a campanha 

Mais uma vez, a campanha “Esta Vaga Não é Sua Nem Por Um Minuto” volta a acontecer. No intuito de conscientizar motoristas a respeitarem as vagas que são destinadas exclusivamente a idosos e pessoas com deficiência, a campanha foi realizada na noite desta sexta-feira, 5, no estacionamento da Passarela do Caranguejo, na Orla de Atalaia. As vagas vagas do estacionamento foram ocupadas por cadeiras de roda com mensagens de conscientização sobre o assunto.

É a quarta vez que a campanha faz atos com o viés de inversão de papéis, colocando cadeiras de roda em vagas de ocupantes comuns. Nas outras três oportunidades, a campanha aconteceu nos shoppings Jardins e Riomar, e em outra localização da Orla. De acordo com a organização do evento, a ideia é provocar nas pessoas a mesma sensação que as minorias sentem.

A campanha chama a atenção de quem passa e de quem está à procura de vagas para estacionar. A administradora de empresas Denise Cabral estava caminhando pela Orla quando se deparou com as cadeiras de roda estacionadas nas vagas. “Totalmente válido. Tenho um irmão deficiente, então já sentimos na pele como é. E tem que ter uma fiscalização e punição mais severas”, conta Denise.

O empresário Silvio Cruz também acredita que a campanha tem grande valor. “É um modo interessante de chamar a atenção. Mais do que as que a gente vê na TV, no rádio, que a logo esquece. Aqui a pessoa sente como aquelas pessoas se sentem o tempo todo. Nunca passei por isso, mas sei que a situação existe”, contou o empresário.

“Esta Vaga Não é Sua Nem Por Um Minuto” foi criada pelo vereador Lucas Aribé e tem colaboração da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).

Para o vereador, que tem deficiência visual, a campanha é importante pela conscientização direta que causa. “Aquela pessoa sente por um momento o que o idoso ou a pessoa com deficiência sente o tempo todo. Isso choca”, explicou Lucas Aribé.

Por Helena Sader e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais