Capitão da PM é preso por determinação do Comando Geral

0
Capitão reformado está preso no QCG (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O capitão reformado Josenildes Rodrigues Santana, 60, está preso no Quartel Geral da Polícia Militar acusado de envolvimento em suposto grupo de extermínio que tem atuação na região de Poço Verde. Segundo informações da Polícia Militar, trata-se de prisão disciplinar preventiva, que tem vigor por um período de 72 horas, mas que poderá ser transformada em preventiva, dependendo de decisão judicial.

A ação deste grupo de extermínio foi denunciada pela deputada estadual Ana Lúcia Menezes na Assembleia Legislativa e está sendo investigado pela polícia civil sergipana. O delegado Éverton Santos, coordenador das Delegacias de Polícia do Interior, está na cidade de Poço Verde e deve pedir a prisão preventiva do capitão reformado.

De acordo com informações do major Paulo César Paiva, chefe da 5ª Seção, o capitão Santana foi citado por testemunhas durante as investigações que estão sendo realizadas pela polícia civil, trazendo indícios da participação dele naquele grupo de extermínio.

O capitão Santana recebeu voz de prisão do major Carlos Rollemberg, do Comando de Choque da Polícia Militar, na noite desta terça-feira, 16, atendendo determinação do coronel Luís Fernando, chefe do Estado Maior que está substituindo o coronel Maurício Iunes no Comando Geral da Polícia Militar de Sergipe. O coronel Iunes está viagem, participando do encontro dos comandantes de polícia militar de todo o país, que está sendo realizado em São Paulo.

Na tarde da terça, o coronel Luís Fernando se reuniu com o delegado Éverton Santos com quem teve uma conversa reservada sobre as investigações. O major Paulo César Paiva informou que até o momento as investigações não apontam indícios de participação de outros militares naquele grupo de extermínio. Mas também não divulgou detalhes das investigações que estão sendo mantidas em sigilo.

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública informou que o delegado Éverton Santos não concederá entrevista sobre o assunto, neste momento, e confirmou a viagem dele a Poço Verde para tratar das investigações com o promotor de justiça que atua na Comarca.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais