Caravana contra transposição pede apoio de Marcelo Déda

0

Apolo Lisboa durante reunião com o governador
Membros da Caravana Nacional contra a Transposição do Rio São Francisco foram recebidos no início da tarde de hoje, 31, pelo governador Marcelo Déda (PT), no Palácio dos Despachos. O objetivo do encontro foi pdeir para que o governador possa intervir junto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva no intuito de agendar uma reunião com eles.

Durante o encontro com o governador, o coordenador da Caravana, o professor Apolo Heringer Lisboa, explanou as posições contrárias ao projeto do Governo Federal de transpor as águas do rio São Francisco. “O povo brasileiro vai pagar por essa obra desnecessária… É uma mentira dizer que vai levar água para os pobres”, disse ele.

Apolo fez questão de ressaltar que é “impossível” fazer a revitalização com a transposição. Segundo ele, 70% das águas da transposição será para a irrigação de grandes negócios, 26% para cidades e indústrias e apenas 4% para a população.

Interlocução

No encontro, os membros da Caravana que se pronunciaram foram unânimes no discurso de pedir uma interlocução do governador Marcelo Déda com o presidente Lula para que receba o grupo para discutir o projeto da transposição. “Que o Lula receba a Caravana. … o presidente Lula está convencido sobre a viabilidade do projeto e vai fazer”, alertou Lisboa.

Segundo Lisboa, o encontro com o presidente Lula serviria para mostrar que existem outras alternativas para o semi-árido nordestino ao invés da transposição.

Aos 75 anos, Antonio Gomes dos Santos, que é vice-presidente da Federação dos Pescadores de Alagoas e titular do Comitê Hidrográfico da Bacia do Rio São Francisco, conhecido como Toinho Pescador, falou do Velho Chico com a voz embargada. “O rio São Francisco está sem peixe… os grandes projetos ao longo do rio foram feitos sem discussão com o povo”, reclamou.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais