Carcaças de veículos começam a ser recolhidas pela Emsurb

0
Este ano, até o momento, 54 notificações foram entregues pela Emsurb
(Fotos: Felipe Goettenauer/Emsurb)

Por meio da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), a Prefeitura de Aracaju iniciou nesta quarta-feira, 14, uma operação para retirar dos espaços públicos da cidade sucatas de veículos abandonados. A ação de recolhimento é resultado das notificações entregues anteriormente e que tiveram o prazo de remoção, por parte dos seus responsáveis, expirado.

Para a programação desta quarta, a Diretoria de Operações (Dirop) incluiu a remoção de carcaças em 10 pontos da cidade, iniciando na rua Manoel Dias da Costa, no bairro Grageru. A operação contou com o apoio da Guarda Municipal de Aracaju (GMA).
O trabalho, que contribui com a organização dos espaços públicos da capital, resultou no recolhimento de 15 carcaças de veículos em 2017, e outras 21 em 2018. Este ano, até o momento, 54 notificações foram entregues pela Emsurb em locais identificados a partir de monitoramento das equipes de fiscalização, denúncias feitas pela população por meio da Ouvidoria, ou ainda por solicitações recebidas no setor de Protocolo da Empresa, no Parque da Sementeira.
Para o diretor de Operações, Bruno Moraes, a ação também complementa as atividades desenvolvidas pela Prefeitura de Aracaju no combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti. “Vamos continuar notificando as sucatas de veículos e, sempre que possível, fazendo a identificação dos proprietários para que deem a destinação correta ao bem. Essas carcaças abandonadas representam um perigo para a população, pois se tornam criatórios de baratas, ratos e do mosquito transmissor da dengue, por isso realinhamos o nosso cronograma de serviços para integrar a força-tarefa municipal no combate ao Aedes”, explicou Bruno.
Reconhecimento
A dona de casa Sônia Costa aprovou a retirada da carcaça localizada na Praça Major Edeltrudes Teles, no conjunto Augusto Franco, no bairro Farolândia. “Além de deixar a praça com aspecto feio, esses carros abandonados serviam também como esconderijo para muitos marginais. Eu evitava passar por aqui, pois tinha medo de ser abordada. Agora, com a ação da Prefeitura, me sinto mais aliviada”, afirmou ela.
Outro que demonstrou apoio à iniciativa da Prefeitura foi o supervisor Anderson Santana. Segundo ele, o recolhimento das sucatas abandonadas é um serviço importante, principalmente neste momento em que diversos órgãos municipais estão alinhados no combate ao mosquito Aedes aegypti. “Faz tempo que essa sobra de carro velho está nessa praça, servindo de criadouro para animais que transmitem várias doenças e também do mosquito da dengue. Todos os dias aparecem casos novos dessa doença, por isso, ações como essa têm meu total apoio. A Prefeitura está de parabéns”, destacou.
Legislação
A notificação aos responsáveis pelas sucatas de veículos abandonados está baseada no Art. 29 da Lei Municipal nº1.721/1991, referente ao Código de Limpeza Urbana e Atividades Correlatas. Após a notificação de recolhimento que, na maioria das vezes são afixadas nas sucatas, devido a não identificação dos proprietários, é concedido um prazo de 10 dias úteis para que seja feita a destinação correta do bem, sob pena de multa, remoção do veículo e demais despesas referentes à remoção.
Ainda de acordo com a lei, caso os proprietários não compareçam à empresa no prazo limite de 60 dias, o que for recolhido será leiloado e a renda revertida para a própria Emsurb. A população pode denunciar o abandono de veículos ou sucatas por meio da Ouvidoria da Empresa, pelo telefone (79) 3021- 9908.

 

Fonte: PMA 

Comentários