Cárcere muda a rotina dos moradores

0

Moradores acompanham toda a movimentação do sequestro (Fotos: Portal Infonet)
O sequestro que já dura mais de 24 horas, mexeu com o cotidiano dos moradores do bairro Suíssa, e mudou a rotina de vizinhos da residência, localizada na rua Tenente Wendel Quaranta, onde uma mulher permanece na mira do revólver do ex-marido. Mesmo com a área isolada, várias pessoas permanecem acompanhando todos os detalhes e torcendo para que o acusado se entregue e que a vítima seja libertada. Equipes do Portal Infonet que passaram toda a madrugada no local estão trazendo as informações a cada minuto. 

O ex-vereador e advogado Renilson Fêlix, morador do bairro, afirmou que conhece os familiares de José Elígio Tavares e da ex-mulher  Cristielane Caetano Mota Santos. Segundo Renilson Elígio é conhecido na comunidade por ser uma pessoa pacata e sem antecedentes criminais.  O advogado ressaltou que neste momento das negociações é importante que a polícia envolva pessoas da confiança do acusado para tentar intermediar o diálogo.

Alguns moradores que conhecem o casal chegaram a realizar orações
“O bairro é muito tranquilo, as pessoas se conhecem e todos estão solidários para que este fato tenha um desfecho em paz. Acredito que nas próximas horas ele irá se entregar, porque é um rapaz que está com problemas emocionais, mas é uma boa pessoa”, analisa o advogado.

Vizinhos da residência também mudaram a rotina, já que policiais permanecem isolando a área e com um grande aparato de pelo menos 100 homens.

Sequestro

A vendedora de produtos hospitalares Cristielane Caetano Mota Santos, 21 anos, está ferida na perna, vítima de um tiro, e mantida em sequestro pelo seu marido José Elígio Tavares, 24 anos, sob a mira de um revólver calibre 38 desde as 9h da segunda-feira, 18, em um quarto de uma vila localizada no número 1809 na Rua Tenente Quaranta, bairro Suíssa. O local fica a cerca de 150 metros da Delegacia de Narcóticos.

Equipes do Samu permanecem no local
Cristielane foi rendida em casa depois de o casal deixar o filho de cinco anos no colégio. Após isso, ela foi levada até a residência por Elígio, eles discutiram e então o homem efetuou alguns disparos por volta das 9h30. Com o barulho, os vizinhos acionaram a polícia através do número 190. Com a chegada dos policias constatou-se que um dos tiros atingiu a televisão na sala a casa e outro tiro atingiu uma das pernas da moça. O homem não aceita a separação dos dois.

O casal está junto há cinco anos e estava separado há cerca de 15 dias a pedido dela, por causa de maus tratos praticados por ele. Cristielane estava morando na casa da mãe, enquanto Elígio continuava na residência em que o casal vivia. Inconformado o homem comprou a arma utilizada na última quarta-feira, 13, no bairro onde mora, de uma pessoa não identificada. De acordo com a tia da mulher rendida, Valderez Mota, o filho do casal teria presenciado a negociação entre Elígio e o vendedor da arma.

 

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais