Carnaval foi tranquilo para a Polícia de Sergipe

0

O balanço do Carnaval 2010 feito pela Secretaria de Segurança Pública mostra que o trabalho preventivo e repressivo das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros no interior e na Grande Aracaju foi determinante para que o Carnaval deste ano fosse um dos mais tranquilos dos últimos anos. A maioria das ocorrências estiveram ligadas a furtos e roubos, casos de excesso de bebidas alcoólicas, perda de documentos e a registros de violência doméstica.

Segundo a delegada Katarina Feitoza, a preocupação da Policia Civil se deu principalmente na Grande Aracaju, fortalecendo as plantonistas e trazendo equipes de delegados, agentes e escrivães, tornando o atendimento ao público mais ágil. “Contamos também com o apoio do Grupo Especial de Ronda e Blitz (Gerb) que fez um trabalho ostensivo em blocos como o Rasgadinho”, disse Katarina.

Além de casos de roubos e violência doméstica, boa parte das ocorrências estiveram ligadas à perda de documentos. Katarina ressalta que não houve nenhuma prática de homicídio relacionada diretamente aos eventos festivos. “Parabenizo o Gerb, a Polícia Militar e toda equipe da Polícia Civil que desempenharam muito bem o seu trabalho”, destacou a delegada.

No interior do Estado, a Polícia Civil manteve basicamente seus plantões nas delegacias regionais durante todo o dia. Foram duas equipes composta por 110 agentes, 56 delegados e 56 escrivães divididas em um turno de 12 horas. Além das Delegacias Regionais, foram criadas duas Delegacias Plantonistas provisórias nas cidades de Neópolis e Pirambu.

Nos cinco dias de festa não houve nenhuma ocorrência grave ligada ao carnaval, apenas pequenos furtos. Outra ação desenvolvida pela Polícia Civil, através da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci) que contribuiu com o sucesso da festa foi o deslocamento da Delegacia Regional de Estância para lugares onde os festejos seriam mais intensos como a Praia da Caueira e Praia do Saco. Para se deslocar pelo interior foram utilizadas pela equipe da Policia Civil 16 viaturas. 

A
posição do chefe de operações do Comando do Policiamento Militar do Interior (CPMI), tenente coronel Lúcio Monteiro, foi a mesma da coordenadora da capital. Segundo ele, este foi de fato um dos carnavais mais tranqüilos dos últimos anos. “Não tivemos registros de grandes ocorrências, apenas algumas relacionadas a excesso de bebidas alcoólicas e vias de fato (pequenas brigas)”, afirmou Lúcio.

Ao todo, a Policia Militar contou com um efetivo de 1.700 homens, seguindo o sistema de rodízio e teve apoio, também, de mais 300 policiais das unidades especializadas como Batalhão de Choque e Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati).

Fonte: SSP

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais